Vantagens, dramas e feitos históricos: finais pelo Brasil

Domingo é dia sagrado para muitas religiões. Para muitos boleiros também. Quando o domingo ainda se torna sinônimo de decisão, a expectativa fica ainda maior. Neste dia 8 de maio, Dia das Mães. Dia de finais pelo Brasil. No Ceará, por exemplo, o Fortaleza administra uma vantagem enorme. Na ida, o Leão do Pici fez 4 a 1 no Uniclinic e até uma derrota por três gols dá o título ao time da capital. “Com certeza temos uma vantagem, mas, futebol é surpreendente e quando você não respeita e não tem humildade contra seu adversário, você pode acabar surpreendido”, afirmou o zagueiro Edimar em entrevista exclusiva dada ao Grande Jogada. O defensor, autor do quarto gol no domingo (1º), celebrou o feito inédito na carreira. “Fiquei muito feliz e também pois esta é a primeira final da minha carreira”, frisou o zagueiro.

A vantagem construída pelo Fortaleza é semelhante à do Atlético-PR. Comandada por Paulo Autuori (técnico algoz do Furacão na Libertadores de 2005), a equipe rubro-negra fez 3 a 0 na ida e decide no Couto Pereira podendo perder por até dois gols de saldo. América-MG, Vasco da Gama e Internacional venceram por placares mais apertadores. Mesmo assim, jogam por empates. O Coelho fez 2 a 1 no Atlético-MG e para vencer o Campeonato Mineiro após 15 anos, não pode perder. O Vasco, que não perde há seis meses, luta por um incrível título invicto meses após o terceiro rebaixamento no Brasileiro. No Rio Grande do Sul, o Colorado venceu por 1 a 0 e o gol fora de casa contribui para a vantagem do Inter sobre o Juventude. Em Santa Catarina a Chapecoense também venceu a primeira, fora de casa, por 1 a 0 e agora pode empatar com o Joinville para faturar o estadual.

Na Bahia, o Vitória fez 2 a 0 na ida sobre o Bahia. A decisão, amanhã, na Arena Fonte Nova, terá o Tricolor de Aço, do bicampeão estadual (Ituano e Vasco) Doriva precisando vencer por mais de dois gols de diferença para ficar com a taça. Esta pressão por vantagens e desvantagens também integra os 180 minutos no Mato Grosso do Sul. O Sete de Dourados superou o Comercial na ida e com os 2 a 1 agora joga pelo empate. Aloísio Chulapa, aquele, dos danones, fez o gol do Colorado, que decide amanhã, no estádio das Moreninhas. Tento nos acréscimos que, segundo o goleiro Fernando Hilário, do Sete, não causou abalo.

fernando hilario

“Claro que não gostamos de tomar gol no final, mas abalar, jamais. Conseguimos reverter a vantagem que era deles e vamos jogar para vencer. Temos condições de ir a fazer um grande resultado lá”. Neste bate-papo com o Grande Jogada, Hilário ressaltou que a busca pelo título inédito tem mexido com a cidade de Dourados. “É a hora de deixar marcado nosso nome na história do clube e da cidade. Dourados abraçou o Sete, o estádio está cheio todos os jogos e o reconhecimento na rua é gratificante. Estamos unidos neste propósito de ser campeões e levar o nome do Sete no cenário nacional”. Em sua primeira decisão na história, o Sete de Dourados tenta evitar o bicampeonato do Comercial. Situação idêntica à do Audax, em São Paulo. Na primeira final de Osasco, o clube que eliminou Corinthians e São Paulo fará o famigerado ‘jogo da vida’ neste domingo. A partir das 16h00, a Vila Belmiro recebe mais uma final. O Santos, campeão seis vezes nos últimos 10 estaduais, ainda não sabe se terá o meia Lucas Lima. No Audax, a ausência certa é André Castro, suspenso. Do extremo norte ao trecho mais sulista do país, é dia de decisão. É domingo de futebol. De muita história a ser contada…

CARIOCA

JOGO DE IDA: Botafogo 0 x 1 Vasco, no Maracanã

JOGO DE VOLTA: Vasco x Botafogo, 08/05, no Maracanã

Como os dois jogos são sem mando de campo, gol fora de casa não serve como critério de desempate

O Vasco joga por um empate para ser campeão. O Botafogo precisa ganhar por dois gols de diferença. Se vencer por um, leva a decisão para os pênaltis.

CATARINENSE

JOGO DE IDA: Joinville 0 x 1 Chapecoense, na Arena Joinville

JOGO DE VOLTA: Chapecoense x Joinville, 08/05, na Arena Condá

Gol fora de casa não serve como critério de desempate

A Chapeconse tem a vantagem de resultados iguais e pode até perder por um gol de diferença para ser campeã

CEARENSE

JOGO DE IDA: Uniclinic 1 x 4 Fortaleza, no Presidente Vargas

JOGO DE VOLTA: Fortaleza x Joinville, 08/05, no Castelão

Gol fora de casa não serve como critério de desempate

O Fortaleza tem a vantagem de resultados iguais e pode até perder por três gols de diferença para ser campeão

GAÚCHO

JOGO DE IDA: Juventude 0 x 1 Internacional, no Alfredo Jaconi

JOGO DE VOLTA: Internacional x Juventude, 08/05, no Beira-Rio

Há o critério de gol marcado fora de casa

O Inter joga por um empate para ser campeão. O Juventude precisa ganhar marcando pelo menos dois gols. Se vencer por 1 a 0, leva a decisão para os pênaltis.

GOIANO

JOGO DE IDA: Anápolis 0 x 0 Goiás, no Jonas Duarte

JOGO DE VOLTA: Goiás x Anápolis , 08/05, no Serra Dourada

Gol fora de casa não serve como critério de desempate

Quem vencer é campeão. Se empatar, a decisão vai para os pênaltis

MINEIRO

JOGO DE IDA: América 2 x 1 Atlético, no Independência

JOGO DE VOLTA: Atlético x América, 08/05, no Mineirão

Gol fora de casa não serve como critério de desempate

O América joga pelo empate. O Atlético, que teve a melhor campanha, será campeão se vencer a partida

PARANAENSE

JOGO DE IDA: Atlético 3 x 0 Coritba, na Arena da Baixada

JOGO DE VOLTA: Coritiba x Atlético , 08/05, no Couto Pereira

Gol fora de casa não serve como critério de desempate

O Atlético pode perder até por dois gols de diferença para ser campeão. O Coritiba precisa vencer por quatro ou mais. Se vencer por três, leva a disputa para os pênaltis

PAULISTA

JOGO DE IDA: Audax 1 x 1 Santos, no José Liberatti

JOGO DE VOLTA: Santos x Audax, 08/05, na Vila Belmiro

Há o critério de gol marcado fora de casa

Quem vencer é campeão. Se empatar, a decisão vai para os pênaltis

SULMATOGROSSENSE

JOGO DE IDA: Sete 2 x 1 Comercial, no Douradão

JOGO DE VOLTA: Comercial x Sete, 08/05, no Moreninhas

O Sete joga por um empate para ser campeão. O Botafogo precisa ganhar por um gol de diferença.

Next Post

Presidente do CD emprestou R$ 189,4 mil ao Mogi

sex maio 6 , 2016
Por Lucas Valério Auditoria finalizada em 28 de abril deste ano atesta que o Mogi Mirim Esporte Clube está em delicada situação financeira. O relatório de 16 páginas publicado pela LAM Auditores Independente aponta que o clube fechou 2015 com um passivo descoberto de R$ 10.868.462,00. De acordo com a […]