Fisio&Saúde: O peso dos smartphones

Caroline Zacariotto Silva*

A cabeça e a região do pescoço estão vulneráveis a diversos tipos de estresse: traumatismos, doenças degenerativas (como artroses), disfunções na mordida, mas atualmente observamos um “bum” na postura incorreta durante o uso do celular e outras tecnologias.

A dor cervical é muito comum e, geralmente, os sintomas costumam melhorar em poucos dias ou semanas. Quando essa condição torna-se crônica, pode ocasionar perda de função, redução da amplitude de movimento, deformidades, além de fraqueza e formigamento nos membro superiores quando os casos são mais graves.

As curvaturas fisiológicas da coluna têm a função de aumentar a flexibilidade, a capacidade de absorver choques e, ao mesmo tempo, manter a tensão e a estabilidade adequada das articulações intervertebrais. Uma coluna com as curvaturas preservadas é capaz de dissipar as cargas impostas a ela, como a gravidade, mantendo-se saudável. Quando existe alguma alteração nessas curvas, como uma retificação ou acentuação de alguma delas, as articulações intervertebrais ficam expostas a uma carga excessiva e acabam sofrendo algumas lesões, originando hérnias de disco, osteófitos (bico de papagaio), processos degenerativos (artroses), entre outros.

Cada vez que curvamos o pescoço um pouco a frente, aumentamos a carga ao qual nossa cervical está exposta, dependendo da postura adotada, podemos quadriplicar o peso que ela tem que suportar, podendo chegar ao extremo de inverter a curvatura natural da cervical. Esse é o peso de olhar um smartphone, o que milhões de pessoas fazem por horas diariamente. O que gera lesões, desgastes e aceleração do processo degenerativo. É como se tivesse uma criança sentada sobre nossa cabeça por horas.

A má postura pode causar outros problemas também. Especialistas dizem que pode reduzir a capacidade pulmonar e também tem sido associada a problemas neurológicos, depressão e doença de coração. Uma causa comum de dor de cabeça e no pescoço é a postura inadequada, já que é fácil adquirir hábitos posturais ruins sem ao menos se dar conta disso.

O mesmo ocorre com os usuários regulares de computador. Ao sentar-se em frente a um computador, muitas vezes por mais de oito horas por dia, a cabeça e os ombros tendem a vir para frente e os músculos do pescoço e parte superior das costas ficam mais esticadas, enquanto os músculos da parte anterior do tronco ficam encurtados. Isso pode causar um desequilíbrio, que poderia ser amenizado caso a cabeça e o pescoço estivessem alinhados, permitindo distribuir melhor o peso da cabeça e da gravidade pela coluna.

Imagine você segurando uma bola de boliche pesada com as duas mãos perto de seu corpo, agora imagine segurar essa mesma bola com os braços esticados na frente de seu corpo. O que é mais difícil? Segurar a bola longe do seu corpo é muito mais difícil do que mantê-la perto junto ao corpo. O mesmo serve para a sua cabeça e a coluna cervical. Quando sua cabeça está na frente de seus ombros, os músculos do pescoço e da parte superior das costas têm que trabalhar mais para segurá-la. Esta é uma das causas mais prevalentes de parte superior das costas e cervical.

A regra básica é simples: mantenha o pescoço em posição neutra sempre que possível. Em outras palavras, não curve o pescoço para frente e nem para trás por períodos muito longos. Também tente não ficar sentado em uma mesma posição por muito tempo, se possível mantenha as cotas devidamente apoiadas, ao digitar mantenha os braços alinhados e bem apoiados e pés também apoiados, de forma que os joelhos fiquem alinhados com o quadril e não haja uma pressão excessiva atrás destes. Afaste o aparelho celular o máximo possível, de modo que o pescoço fique menos flexionado e os braços permaneçam numa posição confortável. Desta forma, a prevenção é a melhor forma de evitar hábitos inadequados e o desenvolvimento ou progressão de qualquer disfunção cervical, entre outros problemas já citados.

Algumas dicas simples que podem te ajudar nessa tarefa: desça os seus olhos para olhar o dispositivo, não há necessidade de dobrar o pescoço; exercite-se, prepare seu corpo para a demanda a que ele vai ser exposto no dia a dia; mantenha o seu telefone celular no nível dos olhos sempre que possível, o mesmo vale para todas as telas de laptops, tablets e livros que também devem ser posicionadas de modo que estejam ao nível dos olhos e você não tenha que dobrar sua cabeça para a frente ou olhar para baixo; faça pausas frequentes e mexa-se.

Lembrando que não é só usando os celulares que expomos a nossa saúde à riscos desnecessário. Já reparou como está sua postura ao dirigir? Assistir televisão? Ler livros, jornais, revistas e escrever? Sua coluna fica alinhada ao deitar para relaxar ou dormir? Aliás, você que está lendo essa coluna agora, como está sua postura?

*Caroline Zacariotto Silva é formada em fisioterapia na UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) e possui cursos
de pós-graduação lato senso e especialização na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

Next Post

Seleção embarca no domingo para o Equador

qua ago 24 , 2016
Foto: Kin Saito/CBF A Seleção Brasileira embarca no domingo (28) para Quito, capital do Equador, sede do próximo jogo da equipe pelas Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia 2018. Em voo fretado, a delegação deixa o Aeroporto Internacional do Galeão às 19h e segue direto para o Hotel Sheraton […]