Para não ficar só na promessa

Caroline Zacariotto Silva*
Estamos chegando ao final de mais um ano. Agora é o momento propício para repensar tudo o que passou em 2016, reavaliar e redefinir metas. Como um clichê nas promessas de fim de ano, sempre colocamos nos objetivos começar alguma atividade física, emagrecer, fazer dieta e outros relacionados a isso. Bem, agora é o momento de tirar essas metas do “caderninho” e colocá-las em prática já na primeira semana do ano que se anuncia, afinal, se permanecerem somente anotadas, elas não farão diferença.
Nós sabemos que romper com uma vida sedentária não é nada fácil, exige muito esforço e dedicação, mesmo esse sendo o caminho para um corpo mais saudável e para manutenção de uma boa qualidade de vida. Para planejar essa (árdua) tarefa, fizemos uma lista com algumas dicas simples, mas que podem ser essenciais para mudar sua vida. Assim, você pode começar o ano cuidando de sua saúde.
1. Para começar, estabeleça metas realistas. Ter metas para começar alguma atividade é motivador, desde que elas sejam passíveis de se concretizar. Se você engordou 10 Kg nos últimos dois anos, não vai perder o mesmo em três meses. Estabeleça metas a curto médio e longo prazo, assim você é capaz de observar seus pequenos ganhos e é estimulado a continuar.
2. Aposte nas tarefas domésticas. Cuidar da casa envolve muito esforço, e esforço físico! Se você conseguir acumular trinta minutos de atividade aeróbica diariamente – mesmo que em sessões de dez minutos – já estará estimulando seu organismo e deixando o sedentarismo de lado. Varrer a casa e limpar o banheiro são bons exemplos de atividades domésticas que podem ser consideradas exercícios físicos.
3. Ande mais. Sempre que tiver a oportunidade de caminhar um pouco, abrace a causa. Comece indo a pé naquela padaria que não fica tão longe da sua casa, desça um ponto antes ou depois do que está acostumado quando utilizar o transporte público, estacione o carro um pouco mais longe do trabalho, entre outros. São medidas simples que podem somar e gerar uma mudança significativa na sua qualidade de vida.
4. Vá de escada. Sempre que possível deixe a comodidade do elevador de lado. Isso não significa que você precisa subir nove andares de escada todos os dias. Se você for a uma andar baixo, como o primeiro, o segundo, até o terceiro, pode fazer o trajeto de escada. Se for a uma andar alto, faça uma parte de escada, outra com o elevador.
5. Aposte na bicicleta. Outra sugestão é trocar o automóvel por uma bicicleta para ir ao trabalho ou para realizar ações como ir à padaria, a mercearias, à farmácia etc. Apenas lembre-se de usar o equipamento de proteção.
6. Dance. Dançar é uma maneira divertida e diferente de driblar o sedentarismo, sendo que você pode optar pelas escolas ou academias de dança, ou mesmo em casa, utilizando videogames ou não. Essa é uma atividade lúdica e pode ser associadas a outras de seu interesse.
7. Leve o cachorro para passear. Passear com seu animal de estimação diariamente, pelo menos por trinta minutos, é uma ótima maneira de sair do sedentarismo. Além disso, você estará fazendo muito bem à saúde e ao bem estar do seu bichinho.
8. Escolha alguma atividade que lhe dê prazer. A regra é experimentar diferentes modalidades até encontrar a mais agradável, com a qual você se identifique e sinta-se motivado a continuar.
9. Comece devagar. Começar uma atividade física aos poucos, com uma intensidade leve e respeitando os próprios limites pode ajudar muito. Isso evitará lesões e diminuirá as chances de sentir-se desmotivado com o exercício. Variar as modalidades também é uma medida que ajuda a espantar o desânimo.
10. Persista nos novos hábitos. Para criar um hábito, é preciso investir nele, reforçando determinados comportamentos, faça um planejamento, insista nele, e quando houver algum imprevisto que o impeça de cumprir com sua atividade, certifique-se que isso não ocorrerá com freqüência. Também não dê ouvidos àquelas pessoas que querem te desmotivar, afinal, se elas não querem cuidar da própria saúde, você não pode abrir mão da sua.

Agora é só formular os objetivos e definir um planejamento para atingi-los, começando o ano com todo o gás para cuidar de sua saúde. Consulte seu médico antes de começar qualquer modalidade de exercícios, respeite seus limites e cuide-se! Lembrando que quando o assunto é sua saúde não podemos considerar como gastos, e sim um investimento.
* Caroline Zacariotto Silva é formada em fisioterapia na UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) e possui cursos de pós-graduação lato senso e especialização na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas)