Como o Corinthians deve se reforçar para 2017?

A temporada 2016 foi um choque para o Corinthians. O Timão compreendeu sua atual realidade. Com os cofres em crise, a diretoria vendeu o que tinha, principalmente para a China. Enquanto Tite esteve em Itaquera, houve sobrevida, mas, sem o técnico da Seleção, tudo voltou ao normal. Três técnicos passaram pelo profissional e um deles voltou após o clube sofrer inúmeras recusas. O elenco ainda pode sofrer com o quarto desmanche em pouco mais de um ano e reforçar de forma inteligente é uma necessidade clara.

GOL

Walter fechou o ano como titular e Cássio segue no elenco. Se ambos estivessem em plena forma, o campeão mundial em 2012 seria o titular. Porém, parece cada vez mais notório que o ciclo de Cássio no Timão está perto do fim e que chegou a vez de Walter.

LATERAIS

Fágner é o único jogador que fez uma temporada regular e com nota acima da média. Precisa de reservas à altura, pois deve seguir convocado para a Seleção. Léo Príncipe tem potencial, mas, se surgir um negócio de oportunidade, como Wallace (Grêmio) ou Ezequiel (Cruzeiro), o Timão deveria abraçar. Na esquerda, Uendel segue sem comprometer e sem resolver jogos. Com Arana ainda ‘verde’, a posição deveria ser reforçada em caso de um negócio de alto nível, como Bruno Teles (ex-Grêmio). Nesta janela, houve poucas especulações sobre reforços para estas posições. Os últimos nomes comentados foram no meio do ano, quando o Timão cogitou Otálvaro (Independiente Santa Fé) e Gilberto (Fiorentina) para a lateral direita. O garoto Moisés, que esteve emprestado ao Bahia, pode voltar e brigar por posição na esquerda.

ZAGUEIROS

A posição mais carente do Corinthians. Balbuena é o menos pior e ainda assim é cogitado no Boca Juniors, por exemplo. Vilson é fraco e os meninos Pedro Henrique, Yago e Léo Santos não parecem prontos para substituir Felipe e Gil, beques que deixaram saudade no torcedor. A diretoria deveria buscar dois reforços com perfil de titular. Ernando (Internacional) e Paulo Miranda (ex-São Paulo) foram especulados e apenas manteriam o nível atual. Na minha lista, coloco nomes como Juninho do Coritiba (jovem com baita potencial) e Danilo da Udinese (experiente e de nível internacional). Rodolpho (ex-São Paulo), Bruno Rodrigo (que deixou o Cruzeiro), Rafael Tolói (ex-São Paulo e atualmente na Atalanta), Juan Jesus (ex-Inter e que está na Roma) e Leandro Castán (campeão da Libertadores em 2012 pelo Timão e que está no Torino) também poderiam servir para melhorar o patamar atual da defesa corintiana.

VOLANTES

O Corinthians perdeu peças como Ralf, Elias e Bruno Henrique durante a temporada. Baixas que forçaram o Timão a apelar para Cristian e Willians, mas não deu muito certo. O elenco agora conta com garotos, como Marciel e Maycon, além de Jean, Warian e Camacho. O ideal seria a contratação de um volante de pegada com experiência, como Ortigoza, do San Lorenzo ou Leandro Donizete, do Atlético-MG. Ao lado do cabeça de área, um dos garotos, como Marciel ou Maycon e Cristian apenas como reserva…

MEIAS

Marlone não pode sair. Rodriguinho também não. Estes são os jogadores com maior potencial para dar alegrias ao torcedor e a permanência é fundamental. Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel merecem novas chances, pois possuem qualidade e Danilo é o reserva ideal, tem que ter contrato vitalício, principalmente para clássicos. É a única posição em que apenas negócios de oportunidade deveriam ser considerados, como a chegada de um Edwin Cardona, do Monterrey ou de outro controlador de jogo.

ATACANTES

Em primeiro lugar, Guilherme não é meia e por isso está nesta lista e não na anterior, como faz o próprio site do Corinthians. O camisa 10 é muito mais um 11 e deve ser usado assim em 2017. Ao seu lado, Jô não pode ser o cara. Pelo menos neste começo de temporada. O Timão precisa de um fazedor de gols legítimo e deveria apostar em Willian Bigode (Cruzeiro), Hernane Brocador (que está no Bahia) ou Kayke (ex-Flamengo). Se for para gastar com alguém de responsa, seja com Gustavo Bou (do Racing), Marcelo Moreno ou Hernan Barcos (ex-Palmeiras). Para as beiradas, o garoto Léo Jabá deve ter mais chances e Romero e Lucca ainda podem dar um caldo. Bruno Paulo, que nem estreou, poderia ser emprestado, assim como o grandalhão Gustavo, que não parece ter perfil para estourar no Corinthians.

TIME IDEAL

Walter; Fágner, Rafael Tolói, Juan Jesus e Uendel; Ortigoza, Marciel, Rodriguinho e Marlone; Guilherme e Gustavo Bou.

SEGUNDO TIME

Cássio; Gilberto, Balbuena, Yago e Arana; Cristian, Maycon, Giovanni Augusto e Marquinhos Gabriel; Jô e Kayke.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *