PROCURA-SE UMA CASA

O começo de 2017 apresentou uma faceta nova do Mogi Mirim. O clube se transformou em um nômade. Sem conseguir cumprir as exigências das autoridades, o clube não obteve os laudos para que o Vail Chaves esteja apto a receber partidas da Série A2. A relação, que já não é das mais íntimas com o torcedor, ganhou três novos capítulos (e pode não parar por aí).

A estreia em casa, em pleno aniversário de 85 anos, aconteceu em Limeira. Neste domingo (12), mais uma vez, quem quiser assistir o Sapão terá que se deslocar e ser mandante na capital. O que já foi motivo de orgulho (em 1985 o quadrangular final foi decidido todo nos estádios do Pacaembu, Morumbi e Parque Antártica), agora é de, no mínimo, tristeza.

O confronto com o Barretos, pela quarta rodada da A2, acontecerá no estádio Nicolau Alayon, em São Paulo. A casa do Nacional foi à escolhida para este jogo, mas, não seguirá como anfitriã dos jogos com mando do Mogi. Na quarta-feira (15), será a vez de enfrentar o Juventus, às 16h00, mais uma vez no Major José Levy Sobrinho (Limeirão).

Leia a matéria completa na edição desta sexta-feira, 10, do GRANDE JOGADA.

Next Post

VETADO!

qui fev 9 , 2017
O sonho de recomeçar a luta pelo acesso à Série A3 foi adiado. Na segunda-feira (6), a Esportiva Itapirense foi uma das ausências na tabela confeccionada pela Federação Paulista de Futebol (FPF) para a Segunda Divisão estadual. O motivo para a ausência foi à interdição do estádio Coronel Chico Vieira […]