Curtas do Sapo: Tropeço, agressão, crianças vetadas e acidente

EMPATE AMARGO – O Mogi Mirim empatou em 2 a 2 com o Botafogo-SP neste sábado (22) pela 11ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. O resultado teve sabor amargo. Apesar de ter enfrentado o líder do Grupo B, o Sapo teve o jogo na mão. No primeiro tempo, mais consistente, sobretudo no meio-campo, o Sapo abriu o placar nos acréscimos, com o zagueiro Emerson. Na volta do intervalo o time de Marcelo Veiga voltou bem e aos 13 minutos ampliou com o volante Régis. Três minutos depois, Edno descontou. Foi a segunda vez em dois jogos que Edno marcou diante do Sapo. Com a necessidade de vencer para fugir da zona do rebaixamento, o Mogi segurou o placar até os 51 minutos do segundo tempo, quando Wesley, que entrou no decorrer da partida, empatou o jogo. Com o resultado o Sapo foi a 9 pontos e segue a dois de sair da zona da degola. O Botafogo, agora com 18, segue na liderança.

EXPULSÕES – Nunes é um dos nomes mais experientes do Mogi Mirim na Série C. Mas, neste sábado, em seu retorno após lesão na panturrilha, o atacante foi mal. Além de não ter sido eficiente no ataque, ainda protagonizou uma confusão aos 40 minutos do segundo tempo. Após troca de empurrões com o zagueiro Gladstone, ambos foram expulsos. O problema é que o zagueiro do Mogi, Preto Costa, também recebeu o vermelho e, com nove em campo, o Mogi sofreu o gol nos instantes finais. Nunes e Preto Costa estão fora da partida do Sapo com o Tombense, no sábado (29), às 15h30, mais uma vez no Vail Chaves.

AGRESSÃO – Além de chegar ao quarto jogo seguido sem vitória na Série C, o Mogi convive com os problemas administrativos. E neste sábado (22) a relação da torcida com a atual diretoria ganhou mais um capítulo triste. Após tecerem críticas à gestão, torcedores do Sapo teriam sido agredidos por membros da diretoria do clube. Mais um caso lamentável na conta da atual gestão do clube. O GRANDE JOGADA adianta que está aberto o espaço para que todas as partes envolvidas se manifestem sobre o episódio.

MENORES BARRADOS – O torcedor do Mogi Mirim já acostumou. Menores de 18 anos não podem entrar no estádio Vail Chaves desde o começo da temporada. Porém, pela primeira vez, esta situação incômoda ganhou repercussão e foi a torcida do Botafogo-SP que partiu para o ataque. Após viajarem de Ribeirão Preto a Mogi Mirim, dezenas de crianças foram proibidas de entrar no Vail Chaves. Alguns pais chegaram a procurar a polícia para tentar reverter a situação, mas, sem sucesso. Por não cumprir exigências da Vara da Infância e Juventude, o Mogi não pode liberar a entrada de menores de 18 anos, mesmo acompanhados dos pais, no Vail Chaves. O mesmo aconteceu no ano passado, quando, na estreia do Sapo na Série A1, as crianças foram barradas. Porém, naquele ano, houve um esforço da diretoria, que cumpriu as exigências. O mesmo esforço não aconteceu neste ano e desde fevereiro a situação é essa. O episódio deste sábado fez com que o Botafogo-SP emitisse uma nota de repúdio, com críticas à diretoria mogimiriana. Confira abaixo:

A diretoria do Botafogo Futebol Clube vem a público externar o seu repúdio à proibição da entrada de menores de 18 anos ao estádio Vail Chaves, do Mogi Mirim Esporte Clube, nesta sábado, 22 de julho, em jogo válido pela Série C do Campeonato Brasileiro. Apesar de todos os esforços do vice-presidente Octávio Valini Junior, do conselheiro e vereador municipal André Trindade, do conselheiro e advogado Dmitri Abreu e de torcedores que estavam presentes no estádio, cerca de 20 crianças e adolescentes com seus acompanhantes foram proibidas de entrar para assistir a mais um jogo do nosso glorioso Botafogo. Apesar de terem se deslocado de Ribeirão Preto, planejado um dia de lazer e de alegria com a coletividade botafoguense, essas famílias viveram uma situação lamentável a absurda. A diretoria se solidariza e já antecipa que fará uma grande ação com essas famílias para, de alguma forma, compensar o prejuízo causado pelo Mogi Mirim. É importante informar que o Botafogo não foi informado dessa deliberação, que também não foi apresentada aos torcedores presentes através de documentação. Segundo informações da imprensa, uma liminar proíbe a entrada de menores de 18 anos no estádio Vail Chaves por conta de uma série de exigências não cumpridas por parte do Mogi Mirim Esporte Clube desde o início de 2017.

ACIDENTE – Logo após deixarem Mogi Mirim, um grupo de torcedores do Botafogo-SP sofreu um acidente no quilômetro 196 da Rodovia SP-340. Felizmente, não houve vítimas em estado grave, apesar do capotamento da van, que teria tido um pneu furado como motivo para o acidente. Ao todo, 9 pessoas ficaram feridas. Todas foram levadas para a Santa Casa de Mogi Guaçu. Segundo apurou o G1, todos os feridos já estão em casa, exceto a torcedora Julia Gracioli Vasconcellos que segue em observação, porém consciente.

Foto: Marcelo Gotti/MMEC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *