Coluna Fisio & Saúde: Um pouco de história…

Já falamos um pouco sobre Pilates, mas você conhece a história por trás desse método? O criador do método foi Joseph H. Pilates, que nasceu em 1983, na Alemanha, em Dusseldorf. Seu pai era um premiado ginasta de descendência grega. Sua mãe era uma naturopata, que acreditava no estímulo ao corpo para a autocura, sem medicamentos ou cirurgias, preferindo usar remédios naturais como ervas e alimentos.

Influenciado pelos pais e com uma saúde frágil, Joseph decidiu que sua superaria suas desvantagens físicas melhorando sua saúde e força. Pilates sofria de asma, raquitismo e febre reumática, desta forma ele passou a acreditar que o moderno estilo de vida, a má postura e a respiração ineficientes eram as causas dos problemas de saúde. Criando uma técnica que trabalhava as técnicas respiratórias para ajudar com a asma.

Para embasar sua técnica, na adolescência, Joe aprofundou seus conhecimentos em anatomia, física, biologia, fisiologia e medicina tradicional chinesa. Construindo um corpo atlético, posando como modelo inclusive para um atlas de anatomia. Adorava esquiar e estar ao ar livre, praticou e estudou musculação, ioga, boxe, mergulho, kung fu e ginástica. As atividades influenciaram na técnica que ele desenvolveu, como pode ser observado ao executarmos alguns exercícios do método, sendo que o movimento natural dos animais também serviu-lhe de inspiração.

Mudou-se para Inglaterra em 1912, praticando boxe profissional, foi artista de circo e ensinou defesa pessoal aos detetives da Scotland Yard – a polícia metropolitana de Londres. Dois anos depois, durante a Primeira Guerra Mundial, foi preso junto pelas autoridades britânicas. Joseph foi levado para o campo de concentração da ilha de Man, onde começou a desenvolver intensamente o seu conceito de exercícios, que chamou de “contrologia”. Assim, seu método começou a ganhar forma.

Mesmo com sua saúde debilitada, ele estimulava a participação de todos em suas rotinas de exercícios, buscando o bem-estar físico e mental. Acredita-se que esses prisioneiros sobreviveram à grande pandemia de 1918, devido à sua boa forma. Ele também não aceitava que seus companheiros não pudessem fazer as atividades, mesmo os acamados, desta forma ele começou a improvisar alguns exercícios usando as molas dos colchões e prendendo na cabeceira das macas. Nem as cadeiras de rodas fugiram das adaptações de Joseph, surgindo assim os primeiros aparelhos baseados em molas, como a Chair e o Reformer.

Após este período, Pilates voltou para a Alemanha e colaborou com especialistas importantes na dança e nos exercícios físicos e lutou boxe quando ainda era uma prática ilegal, evoluindo sua técnica. Joseph deixou a Alemanha em 1926, decepcionado com a situação política e social de seu país. Ele imigrou para os Estados Unidos, abandonando de vez o boxe.

Nesta viagem conheceu sua futura esposa, a jovem enfermeira Anna Clara Zuener, que uniu-se a ele também no desenvolvimento de sua metodologia. O casal fundou um estúdio na cidade de Nova Iorque, por volta de 1929, em um prédio cheio de artistas e próximo de vários estúdios de dança. Isso permitiu que renomados coreógrafos e dançarinos descobrissem o método de Joseph, que o procuravam buscando desenvolver força e postura, além de usar os exercícios para a reabilitação. Por essa razão os exercícios de Pilates têm muitas referências ao balé clássico.

A fama da técnica só aumentou, chamada inicialmente de “contrologia”, esta ensina que a mente deve controlar os músculos. Os exercícios são focados nos músculos do centro do corpo, que ajudam a manter o equilíbrio e estabilizam a coluna vertebral, promovendo a consciência da respiração e da postura. Sendo um instrutor rígido e comprometido com sua filosofia, Joseph manteve seu corpo atlético durante toda a vida, mesmo na idade avançada. Morreu aos 83 anos (1967), em Nova Iorque. A causa de sua morte nunca foi confirmada. Alguns dizem que ele faleceu após um incêndio no seu estúdio, outros afirmam que teve complicações respiratórias, agravadas pelos cigarros e charutos que fumava. Outros ainda acreditam que foi por causa da idade avançada. E seu legado foi mantido por seus seguidores. Hoje, o método Pilates é conhecido em todo o mundo e seus benefícios são estendidos a todas as pessoas, de idades, tamanhos e condições físicas diferentes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *