Stock Car: Sucesso em 2017 e expectativa por 2018

Que a etapa da Stock Car disputada no último final de semana no Autódromo Velo Città em Mogi Guaçu foi um sucesso, isso ninguém duvida. Ingressos esgotados, arquibancadas lotadas e duas corridas de tirar fôlego, vencidas por Felipe Fraga e Átila Abreu. Mas, a pergunta que fica no ar: o Velo Città será a nova casa da principal categoria do automobilismo brasileiro, entrando definitivamente, já a partir de 2018, no calendário oficial de provas da competição?

Se depender de pilotos, personalidades ligadas ao automobilismo e ao próprio dono do autódromo, isso deve acontecer de fato. “Sem dúvida nenhuma, um dos melhores circuitos do país, uma infraestrutura perfeita para a gente trabalhar. A estrutura é de primeiro mundo, a qualidade é de primeiro mundo. É um circuito travado, mas, muito técnico, é a característica do autódromo. Não tem como a gente pensar nos próximos anos em não passar por Mogi Guaçu”, disse Cacá Bueno, pentacampeão da Stock Car.

A opinião de Cacá é compartilhada por Daniel Serra, líder da atual edição da Stock Car. “A estrutura é muito legal, bem prazerosa de guiar, ela é pouco curta nas retas, as ultrapassagens são bem difíceis. Mesmo assim, acho que deveria ser a nova casa da Stock Car”, opinou. O pensamento é o mesmo de Ricardo Zonta, com a experiência de já ter competido na Fórmula 1.

“Pista aprovada, é muito parecida com pistas da Europa, como a de Valência (na Espanha). Aqui o desafio é ter um bom carro e ser bem rápido. A Stock Car merece uma pista igual a esta, Velo Città é uma pista muito boa”, ressaltou. Locutor oficial da categoria há 16 anos, Francisco Marques, o Chicão, conhece autódromos como ninguém nesse Brasil afora.

Para ele,  o circo da Stock Car voltará a Mogi Guaçu. “Há muito tempo a turma estava querendo vir aqui. É sensacional esta pista, por tudo. Um espaço desse é uma coisa maravilhosa. Mogi Guaçu foi brindada com isso. Tem característica internacional, dá para realizar eventos internacionais, esse foi um teste,. Se ficar a contento e o publico colaborar, poderá ser incluído calendário de competições do Brasil e até do exterior. Se for aprovado pela administração, estaremos de volta. Tenha certeza disso”, frisou.

Trabalhando em cobertura de automobilismo há quase 50 anos, o comentarista Reginaldo Leme, que ao lado de Sérgio Maurício, participou da transmissão da prova no Velo Città pela SporTV, foi enfático. “A Stock Car veio para ficar”. Ressaltou a importância da categoria para o município, informando que a Stock Car é a terceira no ranking de corridas de turismo, mas, pode ficar em segundo em breve, já a DTM da Alemanha está perdendo grandes marcas, como Mercedes Bens e Audi.

E ainda fez um elogiou ao município. “Se a região de Mogi Guaçu representasse todo o Brasil, viveríamos hoje numa Suíça”. Por fim, o empresário Eduardo de Souza Ramos, responsável pela construção do autódromo, não escondeu a satisfação com o sucesso da Stock Car no Velo Città. e espera que a cidade se sinta orgulhosa desta realização.

“Estamos aqui há cinco anos, em uma pista que foi homologada pela Federação Internacional de Automobilismo. Já tínhamos realizado várias corridas importantes por aqui, mas nunca sonhamos que conseguiríamos atingir uma Stock Car, que possui uma estrutura tão grande e tão fantástica”, afirmou. “E aparentemente, tudo funcionou muito bem”, enfatizou.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *