Para evitar mais um vexame

 

A quase inevitável queda do Mogi Mirim para a Série D do Campeonato Brasileiro poderá ser sacramentada neste final de semana, quando acontece a 16ª rodada da Série C da competição nacional. Uma combinação de resultados poderá levar o Sapo ao seu quarto rebaixamento nos últimos cinco campeonatos que disputou.

O palco que poderá fazer o Mogi viver mais um triste capítulo da sua decadência será o estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, onde a equipe enfrenta os donos da casa neste domingo (27), às 18h00. Como será o último jogo da rodada, o Sapo entrará em campo já sabendo do que precisará para evitar mais um vexame.

A derrota no sábado (19) por 1 a 0 para o Tupi, em Juiz de Fora, manteve o Mogi na lanterna do Grupo B com apenas 10 pontos. São seis pontos atrás do Bragantino, oitavo colocado e primeiro time fora da zona de rebaixamento. Para evitar o descenso nesta rodada, o Mogi precisa vencer o Voltaço para não depender de outros resultados. O Volta Redonda é o sexto e briga pela classificação.

Se empatar ou perder, o Sapo terá que torcer contra o Massa Bruta, que faz o clássico paulista contra o São Bento, no sábado (19), em Sorocaba, e contra o Macaé, que vai até Santa Catarina para enfrentar o Joinville. O Macaé é o nono colocado com 15 pontos. A diferença do oitavo colocado, independente quem seja, não pode ser superior a seis pontos.

No caso do Mogi perder e o Bragantino empatar em Sorocaba, o Sapo já estará rebaixamento, já que a diferença subirá para sete pontos e faltarão apenas duas rodadas (seis pontos em disputa) para o término desta fase. O que pode ajudar o Mogi em Volta Redonda é o próprio desempenho da equipe.

No último sábado, mesmo depois de uma semana bastante turbulenta, com salários atrasados e nova ameaça de outro WO por parte dos jogadores, que só não se concretizou porque a Federação Paulista de Futebol adiantou 30% da cota referente a participação da Série A3 do Campeonato Paulista de 2018, o Mogi foi páreo duro para o Tupi, vice-líder do grupo.

Depois de pressionar o primeiro tempo, o Galo Carijó marcou apenas nos acréscimos, com Marcel. Mas, foi no segundo tempo, que o Sapo mostrou dignidade. Em oito minutos, fez mais do que havia feito durante todo o primeiro tempo. Primeiro, teve chance com Galego e depois, Ewerton acertou o travessão.
O Mogi seguiu tentando o empate e se lançou ao ataque nos minutos finais, obrigando a Tupi a se fechar atrás e garantir a vitória pelo placar mínimo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *