Estilo de Vida: O horário de verão!

Elaine Cristina Navarro*

O horário de verão foi instituído no Brasil entre 1931 e 1932 pelo então presidente Getúlio Vargas, naquela época teve duração de cinco meses, mas só a partir de 1985 a prática foi adotada sem interrupções, com algumas diferenças entre estados e períodos de duração. Em 2008, o presidente Lula através de um decreto, definiu que as datas seriam fixas, ou seja, começaria sempre no terceiro domingo de outubro e acabaria no terceiro domingo de fevereiro, exceto se esse domingo cair no domingo de carnaval, neste caso, terminaria no quarto domingo.

Neste ano muita gente chegou comemorar a possibilidade de que o governo suspenderia de vez o horário de verão, por haver comprovações que a economia no consumo de energia desse período não é tão representativa quanto se achava, mas a decisão foi vetada e no dia 15 de outubro começará o horário de verão em dez estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Há quem ame e quem odeie o horário de verão, mas, que a verdade seja dita, todos nós sofremos as consequências da adaptação ao novo horário por uns dias. Os impactos no corpo das pessoas que passam por essa mudança são reais e podem desencadear muitas consequências negativas, até que nosso relógio biológico se adéque ao novo horário. Cansaço, sonolência durante o dia, irritabilidade, alterações no sono, humor e de apetite são apenas algumas das conseqüências dessa mudança.

Quando o ciclo biológico é alterado, o organismo precisa se preparar, para que no outro dia você tenha rendimento no trabalho, nos estudos e nas atividades diárias. Nessa fase os riscos de acidentes de trabalho e de trânsito podem aumentar por conta do cansaço.

Geralmente o corpo se adapta a nova rotina dentro de duas semanas, umas pessoas mais, outras menos, por isso é tão importante preparar o corpo para sentir menos reflexos possíveis do novo horário. Tentar dormir pelo menos duas horas mais cedo do que o de costume é uma das medidas que pode ser adotada, provavelmente você não vai pegar no sono imediatamente, mas isso já deixa seu corpo preparado para o descanso, quanto mais escuro estiver o quarto, mais rapidamente a melatonina que é o hormônio responsável pelo sono será ativada. É importante que nesta fase de adaptação você não fique até tarde na frente da TV, celulares ou computadores, passeios noturnos também devem ser evitados até que seu corpo esteja totalmente adaptado, pois acordar no outro dia pode ser tenso se você passar do horário de dormir. Deixe todas as coisas ajeitadas para o dia que está por vir, assim você não ficará afoito para tudo o que tem que fazer logo pela manhã. Respeite seus horários, fixe horários para dormir, se exercitar e se alimentar e logo seu corpo estará habituado. Manter uma dieta equilibrada, leve e hidratação é fundamental nesse momento de transição.

Apesar de todos os impasses que o horário de verão causa, lembre-se que você terá quatro meses para curtir mais a luz do dia, realizar atividades ao ar livre, passear com filhos e animais, aproveitar um happy hour com os amigos e isso pode valer muito a pena!

*Elaine Cristina Navarro é estudante de pedagogia e tem uma página de motivação ao emagrecimento saudável

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *