Estilo de Vida: O dia do lixo

Elaine Cristina Navarro*

O ‘dia do lixo’ ou ‘refeição lixo’ é um termo bastante utilizado por quem está fazendo dieta ou reeducação alimentar. Seguir uma dieta 100% é muito difícil e a maioria das pessoas usa um dia da semana pra comer tudo o que se tem vontade ou quase tudo, sendo uma alternativa para evitar o abandono da dieta, e saibam, essa refeição tem sido muito indicada por profissionais da área de nutrição.

Eu particularmente sou contra usar o termo ‘lixo’ ao se referir a uma refeição, por considerar os alimentos sagrados, prefiro utilizar refeição livre ou ‘refeição off’, mas muita gente conhece e usa o termo lixo, então está tudo certo! Esse termo ficou bastante conhecido no meio dos fisiculturistas e universo fitness por que os atletas têm uma alimentação bastante restritiva por causa do esporte, no entanto, para quem possui uma dieta equilibrada e organizada, não é necessário fazer um dia todo errado de alimentação, mesmo por que não existem regras para o dia do lixo, geralmente as pessoas escolhem o final de semana para comer o que se tem vontade.

Não existem alimentos ruins, ou ‘lixos, existem escolhas, você pode comer um alimento que faz tempo que não come ou numa quantidade maior do que comeria na dieta e embora as pessoas conheçam como “dia do lixo” não é adequado passar o dia todo comendo porcarias, esse dia não deve durar 24 horas, o que deve acontecer para quem passa por alguma dieta é selecionar uma refeição na semana e comer o que mais sente prazer, variando os alimentos, para não sentir vontade de comer coisas diferentes o tempo todo.

Mas por que é tão importante realizar essas refeições livres durante uma dieta? Por que depois de muito tempo de restrição, nosso corpo passa por adaptações e depois de um tempo pode ser que ocorra o efeito platô, onde paramos de perder peso. Desta forma, realizando uma refeição ‘lixo’, é como se déssemos um susto no corpo, aumentando a ingestão calórica, em seguida reduzindo novamente, o que provoca o corpo a metabolizar rapidamente como no início do processo de emagrecimento.

É importante não se iludir com esse dia livre, lembrar que deve ser apenas uma refeição livre em um dia previamente selecionado, pois, a eficácia e o risco desta refeição pode variar de uma pessoa para outra. Muita gente consegue se manter equilibrado e continuar a dieta depois de uma ‘jacadinha’, mas muita gente se desiquilibra e exagera e acabando por prejudicar todo o seu plano alimentar. Pessoas muito ansiosas também tendem a exagerar demais em suas refeições livres, por isso, essa refeição tem que ser algo bastante estudado pelo profissional que te acompanha e ainda, é importante não fazer no início da dieta, para que não cause desistências logo no início.

Alguns protocolos dizem que o ideal para se realizar refeições livres é a cada dez dias de dieta, outros dizem uma refeição por semana, isso vai de profissional para profissional. Por isso é tão importante conhecer seu corpo, seu psicológico e planejar todas as refeições, até mesmo as livres, para que não ocorra impulsos e você possa continuar o seu projeto de emagrecimento por muito tempo.

*Elaine Cristina Navarro é estudante de pedagogia e tem uma página de motivação ao emagrecimento saudável

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *