Presidente do Mogi ‘some’ e Sapo vive incógnita

A menos de 50 dias para a estreia na Série A3 do Campeonato Paulista, o Mogi Mirim Esporte Clube ainda é uma incógnita. Pelo menos, para a torcida. Isso porque o presidente Luiz Henrique de Oliveira adotou o silêncio desde a eleição do dia 18 de novembro, quando foi aclamado para administrar o clube por mais dois anos. Desde então, nenhuma informação sobre a preparação do Sapo para o estadual de 2018 foi passada para a imprensa e, consequentemente, para o torcedor.

Em setembro deste ano, em sua última entrevista concedida no estádio Vail Chaves, logo após o fim da Série C do Campeonato Brasileiro, Luiz Henrique afirmou que o Mogi Mirim já tinha iniciado o planejamento para 2018. Ele previa para dezembro o início das atividades para a próxima temporada. O dirigente elencou dois fatores que poderiam ajudar o clube na preparação do elenco para a A3: a base deixada neste ano e o sub20, que disputará a Copa São Paulo de Futebol Junior em janeiro.

Porém, não há base do profissional, segundo o registro de atletas divulgado no site da Federação Paulista de Futebol. Entre os profissionais, há o registro de apenas cinco jogadores. O mais velho é Jailton Izidoro, de 21 anos. Com contrato até 3 de janeiro de 2021, ele não fez nenhuma partida pelo clube neste ano. Em 2016, vestiu a camisa do Mogi no Campeonato Paulista Sub20.

Saiba mais na edição desta quarta-feira, 6, do GRANDE JOGADA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *