Arte do boxe atrai grande público no Clube Mogiano

A primeira edição do Arte do Boxe de Mogi Mirim atraiu um grande público na noite de sábado, dia 2, no Ginásio de Esportes do Clube Mogiano. Quase mil pessoas puderam assistir a 12 lutas, boa parte delas com uma dose de emoção e de alto nível técnico. Três combates reuniram lutadores profissionais, sob a supervisão do CNB (Conselho Nacional de Boxe). O Arte do Boxe foi uma realização da academia Arte da Luta de Mogi Mirim e proporcionou um evento inédito na cidade.

Com estrutura profissional, contendo ringue e todas as características de lutas que são vistas pela televisão, o evento apresentou novidades que poderão ser repetidas no próximo ano. O idealizador do projeto, o professor de boxe Marcio Evandro Ribeiro, comemorou o resultado do evento, sobretudo pela adesão do público e dos patrocinadores. “Contei com todo tipo de ajuda, inclusive dos meus alunos da academia, para que o Arte do Boxe pudesse ser uma realidade. Sem dúvida, estou surpreso, não só pelo ginásio lotado, como também pela receptividade de Mogi Mirim”, avaliou Márcio.

No ringue, as nove primeiras lutas envolveram atletas amadores. Foi a oportunidade única para que estes pudessem demonstrar habilidade perante um público empolgado. Na primeira luta, pela categoria infantil leve, até 46 quilos, Vitor Angelo, de Atibaia, venceu Pablo Zampieri, de Pedreira, por pontos. Na categoria elite masculina médio, até 75 quilos, Carlos Henrique, de Mococa, venceu Carlos Eduardo, de Itapira, por nocaute técnico, aos 20 segundos de luta. Carlos Eduardo sofreu uma contusão no início do combate. Na categoria elite masculina leve, até 60 quilos, João Matraca, de Mogi Mirim, levou a melhor sobre Lucas Augusto, de Atibaia, por pontos.

Também por pontos, na única luta feminina da noite, Carolina Cruz, de São Paulo, venceu a mogimiriana Kamila Almeida na categoria elite feminina, meio ligeiro, para atletas de até 64 quilos. Na categoria elite masculina médio, até 75 quilos, João Pedro, de Itapira, e André Guerreiro, de Mogi Mirim, foram desclassificados por falta de combatividade, de acordo com o árbitro e os juízes da luta.

Em grande atuação, o mogimiriano Pedro Guilherme venceu por pontos o adversário Pedro Barbim, de Andradas, na categoria juvenil masculina médio-ligeiro, até 64 quilos. Numa luta que levantou o público do Clube Mogiano, Cosme Baiano, de Mogi Mirim, derrotou por nocaute o santista Danilo Cabral na categoria elite masculina super-pesado, acima de 91 quilos. Quem também levantou o público foi Matheus Silva, de Mogi Mirim, que venceu por nocaute o desafiante Cláudio dos Santos, de São Paulo, na categoria elite masculina pesado, até 91 quilos. Na última luta entre os amadores, David Ignácio, de Espírito Santo do Pinhal, venceu por pontos Ricardo Rocha, de Mogi Mirim, na categoria elite masculina pesado, até 91 quilos.

Entre os profissionais, nas lutas que receberam a supervisão do Conselho Nacional de Boxe, na categoria super leve, Daniel Lima Santos venceu Bruno Pereira de Oliveira por nocaute, no segundo round. Douglas Natan Menezes ganhou de Jonathan Cardoso por nocaute, no terceiro round. A emoção ficou para o final. Na última luta da noite, foram seis rounds de muita emoção e uma decisão apertada por pontos. Na categoria super meio médio, Josenílson dos Santos, o Jô, venceu Rodolfo Franz e levou o título da noite.

O Arte do Boxe foi patrocinado pelo Clube Mogiano, Escritório AC Advocacia, Maria Gazzotto Bazar e Papelaria, Academia CT Ativa, Arcuri Odontologia, Viação Santa Sophia, Farmácia Líder (Sardinha), Construtora Gregal, Super Cópias Mogi, Nezz Publicidade, Bar do Tina, Mais Fácil Saúde, ACIMM (Associação Comercial e Industrial de Mogi Mirim) e Impacto Som e Iluminação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *