Salvem o Clube Atlético Guaçuano

O GAM (Grupo de Apoio ao Mandi), formado por torcedores, recorreu aos vereadores para tentar encontrar uma solução para o futuro do Clube Atlético Guaçuano. Na sessão de Câmara de segunda-feira (11), membros do grupo se reuniram com os vereadores e lhes entregaram um manifesto, na qual pede o apoio da Casa ao requerimento apresentado pelo vereador Guilherme de Sousa Campos, o Guilherme da Farmácia (PSD), no qual solicita a presença de Israel Lanza no legislativo guaçuano para explicações sobre a atual situação do Mandi. Lanza foi o último presidente do clube.

“No manifesto, os integrantes do GAM também solicitaram que fosse incluído no requerimento a presença de Paulo Cesar Sabino da Silva, ex-presidente do Mandi, que renunciou ao seu mandato para a entrada de Lanza na presidência.” Acreditamos que o mesmo tenha muito a dizer sobre a atual situação do clube”, destacam os membros no documento.

O Mandi está inativo desde o final de 2015, quando Lanza, alçado a presidente. após o titular Paulo César Sabino da Silva renunciar ao cargo, tentou reestabelecer as atividades do clube através do trabalho na base. Sem apoio, fechou as portas do alviverde, que não disputa uma competição oficial desde 2014, quando foi rebaixado da Série A3 para a Segunda Divisão do Campeonato Paulista.

O GAM justifica o manifesto ao destacar que os nomes dos ex-presidentes ‘sempre aparecem em boatos na cidade sobre parcerias com empresários e até com clubes de outros países’, porém, reforça que o Guaçuano ‘não possui mais presidente e nem diretoria, nem mesmo conselho legalmente constituídos’, visto que o último mandato se encerrou no final do ano de 2016 e não houve uma nova eleição.

Saiba mais na edição desta sexta-feira, 14, do GRANDE JOGADA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *