GAIA ABRE OS PORTÕES

Com ele, não tem enrolação.  Transparência e sinceridade acima de tudo. Gosta de jogar limpo e falar o que tem que ser dito. Esse é Álvaro Gaia, o treinador do Mogi Mirim Esporte Clube. Ele concedeu entrevista coletiva na terça-feira (16) e não escondeu nada. Falou abertamente sobre o objetivo inicial do clube na Série A3 do Campeonato Paulista, o elenco que foi montado às pressas e a importância do torcedor para a equipe.

“A princípio, infelizmente, nossa preocupação é não é cair (rebaixamento para a 2ª Divisão). Temos que atingir de 23 a 24 pontos. A partir daí, vamos pensar em estar entre os oito para a classificação (à segunda fase)”, frisou. A posição de Gaia é clara. O Mogi Mirim foi o último dentre os 20 clubes da Série A3 a iniciar a preparação para o campeonato. Foram apenas duas semanas de treinos até a estreia na quarta-feira (17), diante do Noroeste, em Bauru.

A definição de um gestor para o futebol profissional foi o que atrasou o processo. “Fui procurado no dia 26 de dezembro pelo Alessandro (Alessandro Alvares da Silva, responsável pelo grupo de investidores) e tivemos até o dia 31 para montar o elenco. Infelizmente, alguns atletas que eu gostaria de ter já estavam empregados. Não foi aquilo que queria, montamos dentro das condições”, comentou.

Com apenas duas semanas de preparação até a estreia, Gaia tem ciência que foi um tempo curto para deixar os jogadores em condições ideais. Por isso, o grupo irá adquirir a parte física necessária durante a competição. “Vamos ter que dosar, melhorar a parte aeróbica. A preparação física é uma preocupação. Mas, não podemos sentar em cima dessa justificativa, hoje o Mogi precisa de atitude, ação, determinação, de jogadores que venham honrar essa camisa”, ressaltou.

Como motivação, Gaia disse que tem procurado conversar com os atletas sobre o significado de vestir a camisa do Mogi Mirim. “Sabemos o valor dessa camisa e se obtivermos êxito nesse trabalho profissionalmente, vamos ser valorizados. É uma camisa de tantos anos de glória e sucesso, tem uma história por trás. Todos estão sabendo, estamos conversando sobre a história do clube, o que representa e o que pode representar para a gente uma boa campanha”, explicou.

Saiba mais na edição desta sexta-feira, 19, do GRANDE JOGADA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *