Ampliação das vagas depende da entrada de novos voluntários

O Centro Vida Mais foi inaugurado no dia 7 de outubro de 2017 e desde então iniciou uma missão de enorme valia para a comunidade local. O trabalho não visa lucro, pelo contrário. As despesas de construção e aplicação do projeto foram custeadas pelas famílias Schnitzer e Colosso e a necessidade de apoio da coletividade itapirense é fundamental.

Atualmente, uma das principais necessidades é a entrada de novos voluntários. Justamente pela falta de pessoas dispostas e qualificadas para aplicar oficinas, o preenchimento de vagas foi interrompido. Em uma primeira etapa, 340 pessoas foram cadastradas para as diversas aulas oferecidas gratuitamente pelo Vida Mais. Nas próximas semanas, mais 16 pessoas serão inseridas. Como 10 usuários deixaram o projeto e outros dois falecerem, o quadro será fechado, neste momento, com 344 associados.

“Em junho devemos abrir mais vagas. Não serão tantas vagas, talvez umas 40 ou 50 pessoas”. A abertura de novas turmas, porém, está ligada à presença de voluntários. “Sala eu tenho, espaço eu tenho, o que não tenho são tantos voluntários quanto poderíamos ter”.

Quem quiser se oferecer para ministrar cursos pode falar diretamente com a Fernanda, que irá apresentar as necessidades e estrutura do Vida Mais. Pessoas das áreas de fisioterapia (para hidroterapia e pilates), terapia ocupacional e informática estão entre as carências atuais do projeto, até mesmo, pela demanda demonstrada pelos atuais e potenciais associados. Aos interessados em colaborar, não haverá retorno financeiro. Porém, há a certeza de que contribuir com a melhora na qualidade de vida dos idosos vale e muito a pena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *