Gabrielle: Ela manda em um time de futsal masculino

O futebol amador é a modalidade que mais envolve pessoas na Baixa Mogiana. Entre campeonatos de campo, society e futsal, são mais de 5 mil pessoas envolvidas na soma de Mogi Mirim, Mogi Guaçu e Itapira. Porém, não existe um campeonato adulto feminino em nenhuma destas modalidades. A presença das mulheres fica restrita aos torneios dos homens. Na maioria, são torcedoras apaixonadas, que ficam nas arquibancadas acompanhando filhos, maridos ou amigos.

Porém, há exceções que mostram que o amador não é um reduto exclusivamente masculino. Em abril, terá início mais uma edição da Copa Itapira de Futsal. As inscrições dos clubes interessados na disputa se encerram na sexta-feira, dia 9 de março e o campeonato deve contar com apenas uma divisão. Entre os concorrentes ao título, está o Anarkia.

Vice-campeão em 2017, a equipe é comandada por Gabriele Cristina de Almeida. Ela é presidente e treinadora de um dos times mais fortes da região. É ela quem vai atrás de jogadores para formar o elenco, marca presença em reuniões, fica encarregada por captar patrocínios para a confecção dos uniformes, por levar o material no dia de jogo e levar toda documentação à Secretaria de Esporte e Lazer (SEL) para deixar a equipe em condições de jogo. E ainda comanda o time à beira da quadra. Ou seja, ela faz tudo.

“Essa responsabilidade ficou para mim porque eu tenho mais tempo vago para correr atrás das coisas e sabíamos que eu sempre estaria ali para tudo que precisasse”, explicou.

Conheça mais sobre a história de Gabriele com o futebol nesta sexta-feira, 2, no GRANDE JOGADA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *