Ausência da base em torneio leva Mogi ao TJD

O Mogi Mirim Esporte Clube se tornou sinônimo de bagunça administrativa. A gestão de Luiz Henrique de Oliveira é uma das piores de um dirigente na história do futebol brasileiro, afundando o Sapão, em menos de três anos, da Série B do Brasileiro e Série A1 do Paulista, para a última divisão estadual, competição que não permite a presença de atletas com idade superior a 23 anos.

O descaso da atual gestão com o Mogi teve consequências não apenas no futebol profissional. As categorias de base, um dos patrimônios do clube, com título estadual no sub20 em 2006 e 2013, foi largada pela administração. Primeiro, foi terceirizada para um grupo de capital asiático, a BTS. Na sequência, após desacordo com a empresa, o clube ficou literalmente sem base.

Este caos fez com que o clube não se inscrevesse em nenhuma das categorias do Campeonato Paulista e o caso será levado para o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Paulista de Futebol nesta segunda-feira, dia 4 de junho. O clube é um dos citados no documento de notificação emitido pelo TJD nesta quarta-feira (30). O julgamento será realizado durante a Sessão Extraordinária das Comissões Disciplinares, que terá as atividades iniciadas às 16h00. De acordo com a publicação, o Sapo foi enquadrado no artigo 191 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) combinado com o artigo 8º do Regulamento Geral das Competições.

Este artigo destaca a obrigatoriedade dos clubes das séries A1, A2 e A3 ou da 2ª Divisão, de disputar, à sua escolha, pelo menos mais um campeonato. Expostos na citação, estão o sub20 (inciso I), sub17 e sub15 (inciso II) ou sub13 e sub11 (inciso III). O Mogi Mirim não se inscreveu em nenhuma das três competições. Além da decisão proporcionar o encerramento das atividades futebolísticas do clube já em maio, devido à eliminação precoce do profissional na Série D, o clube deve ainda ser punido pelo TJD. O parágrafo único do artigo 8º do RGC prevê que, o clube que não cumprir o disposto no caput deste artigo será punido com multa administrativa no valor de R$ 25 mil. Além disso, há sanções aplicáveis pela Junta Disciplinar não expostas no regulamento.

Next Post

Cavs e Warriors abrem as finais da NBA

qua maio 30 , 2018
Cleveland Cavaliers e Golden State Warriors iniciam nesta quinta-feira (31), a partir das 22h00 (Brasília) mais uma decisão da NBA. A maior liga de basquete do planeta chega à quarta final seguida entre as duas franquias. Em 2015, os Warriors venceram por 4 a 2, com Andre Iguodala como MVP […]