Brasil x Áustria: Último estágio antes da Rússia

O torcedor brasileiro começa a viver mais intensamente a Copa do Mundo. O clima não é como em décadas passadas. As ruas não estão decoradas, as bandeiras ainda não tremulam nas janelas. O brasileiro vive as suas ‘copas do mundo’ diárias, em meio à uma crise institucional, política e financeira. Ainda assim, há espaço para uma das paixões nacionais. O futebol e seu ápice, a Copa, estão batendo na porta.

Na próxima semana, a partir do dia 14 de junho, a bola rolará em 11 cidades, todas na parte europeia de um dos países com maior área territorial do planeta, a Rússia. Iecaterimburg é a sede mais ao oriente de todo o Mundial e Calimningrado a mais próxima do restante da Europa. Cidades importantes, como Sochi, que já foi sede da Olímpiada de Inverno, Kazan, uma das mais ricas em termos de cultura e São Petersburgo, a segundo maior do país, também estão na lista.

Claro que Moscou, a capital, não ficou de fora. Uma das cidades mais importantes do mundo terá dois estádios como sede na Copa. Além do estádio do Spartak, o evento também terá o Luzhniki, palco da abertura e da final. O primeiro jogo da Copa será entre Rússia e Arábia Saudita, às 12h00 da quinta-feira, dia 14 de junho. Assim como ocorre desde 1998, o Mundial terá 32 seleções, divididas em oito chaves com quatro países em cada. Os dois melhores de cada avançam para as oitavas de final, disputada em eliminatória simples, assim como as quartas, semifinal e final.

O Brasil integra o Grupo E e estreia no dia 17 de junho, um domingo, para tristeza de muitos brasileiros, que aguardam a Copa para ter uma folguinha no trabalho. O duelo com a Suíça será às 15h00, em Rostov. Na segunda rodada, em uma sexta-feira, dia 22, às 9h00, o Brasil enfrenta a Costa Rica, em São Petersburgo. Já na quarta-feira, dia 27, será a vez de encarar a Sérvia, às 15h00, no estádio do Spartak.

A Seleção chega à Copa do Mundo após uma eliminatória de extremos. O país viveu o drama de ficar fora do Mundial pela primeira vez na história sob o comando de Dunga. O capitão do Tetra em 1994 caiu, Tite assumiu e a equipe embalou, se classificando com autoridade e antecedência. Do time-base, apenas Daniel Alves, lesionado em jogo do PSG, está fora da lista final. No domingo (3), o Brasil bateu a Croácia por x a x em amistoso realizado em Liverpool, na Inglaterra.

Neste domingo (10), às 11h00, será a vez de encarar a Áustria, na casa rival. Testes para Tite consolidar o time titular e firmar o retorno de Neymar aos gramados, após mais de três meses afastado por uma lesão no pé. Além do camisa 10, a torcida é para que as ótimas fases de peças como Marcelo, Casemiro, Phillipe Coutinho, Gabriel Jesus e até do reserva Roberto Firmino sejam mantidas e que Tite & Cia façam o que já foi tentado em vão em 2006, 2010 e 2014. Que tragam da Rússia, o sonhado hexa!

Foto: Lucas Figueiredo/CBF