A hegemonia do Santa Cruz na Copa de Veterano de Mogi

Santa Cruz. Este é um dos bairros mais tradicionais de Mogi Mirim. Por ali se encontra a bela construção da Paróquia de Santa Cruz. Há também inúmeros estabelecimentos gastronômicos, como o Buffet Santa Cruz, os bares do João Manara, do Bi, do Jorge e Scapim, além de vários restaurantes. Além de um comércio forte, há muita história. Quando o assunto é futebol, é possível elencar agremiações como Palmeirinha, Esquadrão da Morte e Diocesano. Os mais antigos, com certeza, sentem aquele clima de nostalgia ao relembrar dos velhos tempos.

Uma das marcas registradas do bairro, porém, é o clube que ostenta com orgulho o nome do bairro. A Sociedade Esportiva Santa Cruz foi fundada em 8 de maio de 1954. Com 64 anos de história e muitos ídolos em sua história, o time carrega no peito a Cruz de Malta e três estrelas pelos títulos da Série A do Amador, em 1984, 1998 e 1999.

Ainda não há espaço para as estrelas do Veterano e, se continuar assim, não haverá lugar para estampa-las. No último dia 22 de julho, o Santa conquistou seu quarto título na competição que reúne atletas com idade igual ou acima de 40 anos. Após a taça de 2010, o Cruzmaltino viu o troféu revezar de mão em mão. Em 2011 e em 2012, o Condor foi o dono do Veterano. Em 2013, o Clube Mogiano foi o vencedor, em 2014 foi a Pedreira e, em 2015, a Tucurense.

Importante ressaltar aqui que, entre 2013 e 2014, a competição não contou com o Santa Cruz. Porém, a volta, foi com gás total. Desde que retornou ao Veterano, em 2015, a equipe sempre chega, ao menos, até a final. Em 2015 perdeu a decisão exatamente para a Tucurense. No ano seguinte, venceu a AE Vila Dias e no ano passado ganhou da Tucurense na final. Após a sua quarta final seguida e o tricampeonato, a equipe ostenta um aproveitamento de 90% dos pontos nas últimas três temporadas. Entre 2016 e 2018, o Cruzmaltino da zona Oeste jogou 30 partidas e somou 81 pontos. Foram registradas 26 vitórias, três empates e apenas uma derrota. O único revés no período ocorreu no dia 23 de julho de 2017, quando a Tucurense venceu por 1 a 0 em partida realizada pela primeira fase, no Tucurão.

Desde então, são 16 partidas de invencibilidade. Deste total, três ocorreram no ano passado. Na semifinal, o Santa empatou em 1 a 1 com Martim Francisco. Já na final, fez 2 a 0 na partida de ida e empatou sem gols na volta, confirmando a conquista do bicampeonato. Na campanha deste ano, foram 13 partidas e 13 vitórias. O registro de 100% de aproveitamento contou ainda com 48 gols marcados, ou seja, uma média de 3,69 gols por jogo. Já a defesa foi vazada sete vezes. Na soma das campanhas de 2016, 2017 e 2018, o Santa tem 90 gols marcados e apenas 12 sofridos, um saldo positivo de 78 gols.

Se acrescentarmos a estes números a estatística da equipe em 2015, ano em que retornou ao torneio e foi vice-campeão, o Santa Cruz tem 106 pontos somados em quatro temporadas (43 partidas). São 33 vitórias, seis empates e cinco derrotas, com 80,30% de aproveitamento. O ataque marcou 120 gols e a defesa foi vazada 27 vezes, causando um saldo de 95 gols. A última participação antes do retorno havia ocorrido em 2012, quando o Santa foi eliminado na segunda fase da então Copa Sicovamm de Futebol Veterano. O time ficou em terceiro lugar no Grupo 1, atrás de Art Base e Vila Dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *