Empresa anuncia acordo de parceria com o Guaçuano

Fora de qualquer competição desde 2014, o Clube Atlético Guaçuano parece estar próximo de retomar as atividades. No sábado, dia 18 de agosto, a empresa ASB Sports Management anunciou que chegou a acordo com o Mandi para a efetivação de uma parceria. Na postagem, a ASB destaca que seus representantes, Léo Serrano e Edno Mendes passaram o dia em reunião com o presidente do Guaçuano, Israel Lanza, conhecendo instalações e discutindo projetos de gestão.

“E selando a parceria entre Clube Atlético Guaçuano e ASB Sports para o retorno do clube ao futebol paulista. Conhecido como Mandi, sempre figurou entre a A3 e Segunda Divisão do Campeonato Paulista e em inatividade há quatro anos. Agora com a ASB Sports, o Guaçuano pretende escrever uma nova história no futebol. Agradecemos a confiança e esperamos realizar um excelente trabalho para a cidade de Mogi Guaçu”, diz texto publicado na página da ASB no Facebook.

A publicação, porém, conta com duas fotos antigas, de uma visita realizada por Mendes e Serrano ao Mandi em 2017. Em reportagem publicada pelo jornal GRANDE JOGADA em abril deste ano, falamos com exclusividade com Serrano, que explicou que a reunião de 2017 não evoluiu para um acordo, apesar de não descartar, na época, um eventual acerto. Ele citou, entre outras coisas, que o projeto visava recursos para o investimento no futebol profissional e de base.

Já na segunda-feira (20), a ASB voltou a mencionar a parceria com o Guaçuano, informando que manteve reunião com Marcel Moreira, executivo da Futpress, empresa que assessora profissionais como o técnico Fábio Carile e jogadores como Douglas Costa e Felipe Luís. “Contando com os melhores profissionais do mercado, a Futpress agora será um dos patrocinadores de nosso novo projeto em Mogi Guaçu”. A reportagem tentou fazer contato com Serrano, mas não obteve retorno. O mesmo vale para o presidente Israel Lanza, o Tamborim, que há mais de um ano não atende qualquer ligação feita pela reportagem.

Nas redes sociais, a manifestação mais aguda da ASB foi em uma resposta a um torcedor do Mandi no Instagram. Questionados por Samir Gimenes sobre a possibilidade de solucionar em tempo hábil todas as pendências com a Federação Paulista de Futebol e quais as informações sobre o estádio Alexandre Augusto Camacho, o perfil oficial soltou uma resposta, dizendo que “seria irresponsabilidade precisar qualquer informação nesse momento e seria muito bom juntos conseguirmos este retorno do time no ano em que completa 90 anos”.

A ASB Sports Management mantém parceria com a Spal, clube italiano que disputa a Serie A em 2018/2019. Na capa da página oficial no Facebook, um vídeo apresentando o projeto junto à equipe da Itália é exposto, inclusive, com a presença de Serrano e Mendes em visita às instalações italianas. Fora das competições da FPF desde 2014, o Mandi também não possui uma diretoria eleita desde o final de 2016.Com o caos instalado após o clube perder o direito de atuar no estádio municipal Alexandre Augusto Camacho (interditado pela FPF), a equipe completará a quarta temporada ausente das competições organizadas pela entidade. Em abril, o GRANDE JOGADA questionou a Federação sobre a situação do clube e até quando este afastamento não resultará complicações na filiação do clube junto à entidade.

A assessoria de imprensa recebeu os questionamentos e explicou que o “Atlético Guaçuano é um clube filiado à FPF, porém, encontra-se em situação pendente devido à ausência de documentação que comprove o representante legal do clube”. A situação do Mandi perante a Federação é apenas uma das incógnitas que cercam o clube, que completará 90 anos em 2019 ainda sem saber se terá de fato um futuro. Há ainda outros pontos vitais a serem resolvidos, como a composição oficial da diretoria e a liberação do estádio, que não pode receber jogos desde que Walter Caveanha (PTB) reassumiu a Prefeitura, em 2013, deixando o estádio de lado, não sendo usado, inclusive, nas competições amadoras da cidade.