Conrado entre os melhores nadadores do planeta

Acordar todo dia pela manhã e pensar. Como eu poderia ir mais longe? Para muita gente, quando esta representação está ligada à vida profissional, o senso comum induz a imaginar que, em um centro maior, as chances são maiores. Quem vive na cidade pequena pensa que a solução está na vizinha, que é maior. Quem vive em uma cidade média do Interior quer ir para a Capital. E até quem está na Capital, muitas vezes, enxerga na troca de país para a solução à referida indagação.

Mas, afinal, é preciso mudar? Competência seleciona área geográfica? Conrado Coradi Lino é um enorme exemplo de que é possível ir mais longe sem abandonar as origens. Há anos, o itapirense é quase que um cidadão mogimiriano – mesmo sem a outorga do título. Defende as cores da Free Play/Sejel e se tornou referência para os muitos atletas que integram a equipe. Possui inúmeras medalhas regionais e estaduais. Conquistas nacionais também fazem parte do currículo do atleta, de 24 anos.

E ele consegue ir cada vez mais longe. Nesta semana, a FINA, em tradução básica para o português, Federação Internacional de Natação, divulgou o ranking atualizado das várias provas da modalidade. Nos 100 metros medley nadados em piscina curta, não é que o atleta, que jamais deixou de representar Mogi Mirim e a Baixa Mogiana, está lá. Entre os 10 nadadores mais velozes? Com a marca de 53 segundos e 89 centésimos, registrada no Troféu José Finkel, o Campeonato Brasileiro de Natação Absoluto de Inverno, apenas outros nove atletas no planeta possuem um tempo inferior ao de Conrado em 2018.

Neste Top10, sete são brasileiros, mostrando a força da natação nacional na prova. “Eu acredito que o segredo seja trabalho. Aliás, acredito não. Eu tenho certeza. Todos os dias acordo focado em melhores cada vez mais. Sei do meu potencial, sei que posso ir cada vez mais longe e que posso conquistar isso aqui. Tenho uma equipe super estruturada, multidisciplinar e todas as condições de trabalho. A força para ir além está dentro de mim”, exclamou o nadador.

Conrado ainda é o 14º colocado no ranking mundial nos 400 metros medley. O tempo de 4 minutos, 14 segundos e 39 centésimos também foi registrado durante o José Finkel, realizado entre 24 e 28 de agosto, em São Paulo. Este foi o melhor tempo da vida de Conrado nos 400 medley, uma de suas especialidades. O desempenho rendeu a ele a quarta posição, ficando a menos de dois segundos do pódio e da medalha de bronze em nível absoluto nacional. No total, são cinco brasileiros entre os 20 melhores do planeta e lá está o nadador da Free Play/Sejel. E tem muito mais. Conrado é o 21º colocado nos 200 metros medley, com o tempo de 1 minuto, 58 segundos e 18 centésimos obtidos também no Finkel deste ano, assim como nos 100 metros borboleta, em que ele aparece na 35ª posição, com 52 segundos e 64 centésimos.

“Por uma fração de segundo, a ficha até pode não cair. Mas, passa rápido. Eu sei do meu trabalho, do quanto me dedico, do quanto acordo mais cedo para correr até férias. Eu não considero como abrir mão de coisas boas. Eu quero estar entre os melhores e os resultados me mostram que estou no caminho certo”.

Conrado, mais uma vez, vive um ciclo olímpico. Já concorreu às vagas em Londres, em 2012 e esteve perto de representar o país na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016. Hoje, o foco está em Tóquio, em 2020, mas também nos mundiais, sobretudo, os de piscina curta. A ida à China, em dezembro, ficou por uma batida de mão. Nada que crie desanimo, pelo contrário. A análise de que o caminho correto é compartilhada pelo mentor, Ricardo Antônio Martiniano, coordenador da Free Play e que, há anos, acompanha os passos de Conrado.

É através da metodologia de trabalho de Martiniano, que o atleta alcança os resultados na água. A disciplina para executar cada detalhe apresentado pelo treinador, é fundamental para que, hoje, a região tenha um atleta entre os 15 melhores do mundo.

“O feito é enorme. Estamos falando de uma das modalidades mais disputadas do planeta e, entre milhares de atletas, um nadador daqui, de Mogi, está entre os 10, 15 ou 25 melhores. Se uma Copa do Mundo, tem 32 seleções e, em tese, ali estão os mais competentes, então, estamos falando que Mogi Mirim faz parte da Copa do Mundo da natação quando falamos de 100, 200 e 400 medley. Isso é absurdamente enorme e fruto da nossa estrutura, mas, sobretudo, da dedicação e capacidade técnica do Conrado”, destacou Martiniano.

O treinador também frisou o orgulho em ter outro atleta na listagem da FINA. Nos 50 metros costas, Tomas Coradi Lino, irmão mais novo de Conrado, ocupa a 119ª posição no ranking mundial. “É um feito importantíssimo e que serve de motivação não só a ele, mas a todos nós. Temos um material humano de muita qualidade, atletas que se dedicam de verdade. A Free Play é, cada vez mais, uma equipe de alto nível no cenário da natação nacional”, concluiu o treinador.

O trabalho da Free Play é desenvolvido com o patrocínio da Prefeitura Municipal de Mogi Mirim, através da Secretaria de Esporte Juventude e Lazer (Sejel), Colégio Conectado, Gonçalves Avenida Society, Ótica Líder, Sucos Alvorada e VSwim e apoio do Laboratório 22 de Outubro e da Clínica Vitallis.

A FREE PLAY NO RANKING MUNDIAL DA FINA

100 METROS NADO MEDLEY
CONRADO CORADI LINO – 10º LUGAR (53 segundos e 89 centésimos)

100 METROS BORBOLETA
CONRADO CORADI LINO – 35º LUGAR (52 segundos e 64 centésimos)

200 METROS MEDLEY
CONRADO CORADI LINO – 21º LUGAR (1 minuto, 58 segundos e 18 centésimos)

400 METROS MEDLEY
CONRADO CORADI LINO – 14º LUGAR (4 minutos, 14 segundos e 39 centésimos)

50 METROS COSTAS
TOMAS CORADI LINO – 119º LUGAR (25 segundos e 84 centésimos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *