Itapira terá joias da cidade na Copinha 2019

Falta apenas uma carta. Assim que a Federação Paulista de Futebol enviar o documento oficial, Itapira será, pelo segundo ano seguido, uma das sedes da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Uma edição especial, a de número 50. Para muitos jogadores, porém, será a primeira chance. O primeiro toque na bola com um observador de um clube grande de olho. A primeira chance de aparecer e seguir sua trilha no futebol.

Para dois garotos, também será a oportunidade de brilhar diante dos moradores da cidade em que moram. O goleiro Ruan Norbiato, de 15 anos e o atacante Davi Amon Zavarize, de 18, estão entre os pré-relacionados pela Vermelhinha para a Copinha. O clube está garantido de qualquer forma na competição. Mas, a tendência é de que não haja surpresas e Itapira também seja sede. O convite partiu da própria Federação, após elogios à organização em 2018. Os trâmites burocráticos foram cumpridos no prazo e o estádio Chico Vieira deve, mais uma vez, ser palco de grandes festas.

Ruan e Davi esperam estar no gramado e dar alegrias à torcida itapirense, ao lado dos colegas de clube. Ruan é mais novo. Aliás, quase um prodígio. Tem apenas 15 anos e já defende a categoria sub20. Iniciou a trajetória na bola aos 7 anos, na escolinha da cidade. Hoje com 1,80m, ele escolheu a posição em que o pai, Maurício Norbiato, e o avô, Zequinha Norbiato, já se destacaram. “Desde pequeno eu me espelho neles. Eu brincava no gol, me jogava, eu gostava da posição”, afirmou Ruan. Mesmo com eles como referência, o jovem goleiro não pensa duas vezes para responder quem é seu ídolo no futebol. “Buffon”, falou, com ar de fã. “Para mim, é o melhor goleiro do Mundo. O maior que eu vi. Me inspiro muito nele, pelo espírito de liderança, a tranquilidade. Ele é diferenciado”.

Ainda falta muito para Ruan escrever a sua própria história no futebol. O que não o impede de, mesmo aos 15 anos, ter noção da responsabilidade de representar a cidade em uma competição importante. “Às vezes eu fico pensando nas pessoas que me apoiam e na dimensão que é isso. Mesmo com a carência de jogadores atualmente em clubes de maior expressão, Itapira é uma cidade que tem paixão pelo futebol”, disse o goleiro, que não nega. Quer um dia ver o torcedor da cidade dizer, com orgulho, que ele é um profissional e é de Itapira. “Todo dia eu penso nisso, eu sonho com isso. O meu foco é esse”.

DO AMADOR

A história de Davi é diferente. Hoje com 18 anos, ele nasceu em Araras, mesmo sendo de Conchal. Aos 14, mudou-se, com a família, para Itapira, após o pai receber uma proposta de emprego. Logo que desembarcou na cidade, se matriculou em uma das escolas de futebol mantidas pela SEL (Secretaria de Esporte e Lazer). Com Carlinho Gilli, Kaheji e Helião entre os primeiros mestres, Davi tem uma história pequena, mas, já ligada ao amador da cidade. Em 2016, ainda pivete, jogou a Terceira Divisão pelo Machadinho. Chamou a atenção pela velocidade e pelos dribles e foi jogar a Segundona no Eleutério, integrando o elenco campeão e que garantiu o acesso na elite. Já neste ano, foi titular absoluto no Porto, semifinalista da Terceirinha. “O Amador ele é o futebol na essência. Todo mundo vai pelo amor e cresci muito, ganhei experiência jogando com atletas mais velhos”.

A caminhada na Esportiva começou também em 2016, quando o jogou o Paulistão. Em 2017, passou pelo Mogi Mirim e depois foi para o Brasilis. “Aí eu joguei um amistoso contra a Esportiva e o pessoal me quis. Não dava para recusar a chance de voltar para a cidade”, relatou. Mesmo sem ter nascido em Itapira, Davi sabe da responsabilidade de atuar em casa na Copinha. “É uma chance muito grande e representar a cidade me faz trabalhar ainda mais”. O atacante também reconhece que espera contar com o apoio dos torcedores, principalmente dos amigos, da escola e do Amador, na arquibancada. “Conheço muita gente aqui já e é uma honra para mim ter o pessoal lá, acompanhando e torcendo nos jogos”.

Ansioso pela chance de jogar diante dos itapirenses, o garoto não esconde. Quer mesmo é brilhar aos olhos do paí, o grande ídolo no futebol. “Sou muito fã do meu pai, cara. Ele jogou Amador, foi profissional também. Mas, meu avô faleceu e, por trabalho, ele abandonou. Me espelho demais nele”. Emerson Marcelo, conhecido como Chelão, tem ainda uma pequena concorrência com Messi, outra referência para Davi. E que o argentino inspire Davi e o italiano inspire Ruan, as joias de Itapira para a Copinha de 2019.

TEM MAIS

De acordo com a comissão técnica, além de Ruan e Davi, há a possibilidade de mais um itapirense entrar na lista. O lateral-direito Paulinho integra a equipe sub20 e é bem avaliado no clube. No ano passado, a lista final, com 25 atletas, contou apenas com um jogador local, o goleiro Dorival, que atualmente não faz parte do grupo e está no Andradina. Em relação ao elenco, a lista com os 30 nomes pré-selecionados já está à disposição da Federação Paulista de Futebol. A relação dos 25 inscritos, porém, só deve ser anunciada em dezembro.

A tendência é de que boa parte do elenco que disputa a Segunda Divisão do Paulista Sub20 seja inscrita. O time deve ser comandado por Luís dos Reis, que assumiu o sub20 após a eliminação do sub23, no estadual profissional. A Vermelhinha está nas oitavas de final do torneio, após ter liderado o Grupo 4, na primeira fase. No jogo de ida, na sexta-feira (12), empatou sem gols com o Taquaritinga, fora de casa. A volta será nesta sexta-feira (19), às 15h00, no estádio Chico Vieira. Em caso de empate, a vaga será da Esportiva, por ter feito melhor campanha na fase inicial.

Next Post

Eduardo Sartório conquista o bronze no Brasileiro em BH

sex out 26 , 2018
O atleta de Itapira, Marcos Eduardo Hermenegildo Sartório, o Du, conquistou a medalha de bronze no Campeonato Brasileiro de Karatê 2018, competição realizada na quinta-feira, 18, no Ginásio de Esportes Mineirinho, em Belo Horizonte-MG. Com 19 anos e apenas dois anos de treino, Eduardo faturou o terceiro lugar na disputa […]