Melquisedeque Ribeiro: “o esporte me salvou”

Quem abre os jornais ou sites de notícia da região que veiculam informações sobre esporte já deve ter ouvido falar de Melquisedeque Ribeiro. O itapirense de 23 anos tem vencido de forma recorrente corridas pedestres nas cidades da região. Em Itapira, sua cidade natal, vence praticamente todas as que disputa. Porém, Melki, como gosta de ser chamado, é mais do que um vencedor de corridas. Ele é um vencedor da vida e um exemplo de como o esporte é fundamental no aspecto social de uma comunidade.

Foi o atletismo que salvou a vida de Melki. “Eu sempre fui um menino de ser “rueiro”, comecei a participar do projeto Karina, jogava futebol de base com o Helião, e tinha um amigo que sempre me convidava pra treinar atletismo com ele”. Em 2009, teve a primeira experiência no atletismo, com os professores Rodrigo Vicente e Nivaldo Marques. Após ganhar as etapas de uma corrida infantil na cidade, aceitou o convite para treinar, mas, ia mesmo apenas comer os lanchinhos que tinha na época.

“Ele dava tênis para os atletas e tinha uma cesta básica para quem não perdesse nenhum dia de treino. Minha família sempre foi muito carente e comecei a trabalhar cedo, não dava pra treinar, estudar e trabalhar e aí com 13 pra 14 anos o Digão me arrumou um trabalho de office boy no escritório Visar”.

Melki trabalhava, mas, saía mais cedo para treinar, até que, com 14 para 15 anos, os pais se separaram. “Minha família se destruiu. Minhas irmãs estavam crescendo, meu pai não podia chamar a atenção delas que elas corriam na casa da minha mãe e minha mãe não podia chamar a atenção que elas corriam para casa do meu pai. Meu irmão se envolveu com drogas, ficou preso durante a infância e a juventude inteira”.

Melki resolveu entrar em contato com o namorado da mãe e pediu que dessem um tempo. O namorado riu e uns ‘amigos’ deram a ele um revólver para ir ‘apavorar’ o rapaz. No meio do caminho, encontrou com o irmão e aí a história dele tomou um novo rumo. “Meu irmão decidiu roubar uma bicicleta e mudamos o trajeto. Quando estávamos voltando, nos deparamos com a Polícia e fui preso. Na delegacia, já comecei a pensar em tudo, que não deveria interferir nos problemas dos meus pais”.

Após cumprir pena, saiu sem nada. Perdeu o emprego e os amigos. Hoje, agradece pessoas como o Rodrigo, da Visar, o Nelson, da Antena Vídeo e o Aloísio, da JHP e  que lhe deram emprego, ignorando os erros do passado. Conciliava os trabalhos, como o de jardineiro, na Eco Garden, com as corridas, que ainda não eram levadas a sério. Cantou funk, se aproximou de companhias erradas novamente, mas, o esporte estava sempre ‘insistindo’ em vencer esta batalha.

Em 2013 voltou a correr e se destacar com resultados. Foi chamado novamente para o escritório Visar, estudou, conseguiu tirar a CNH, começou a entregar pizzas e, em 2016, após o retorno de Rodrigo Vicente de um curso da Alemanha, passou a focar no atletismo para valer. “Eu só trabalhava e treinava e comecei a evoluir e dar destaque na região”.

Neste ano, em uma das tantas provas em que venceu, teve a sua moto XRE, conquistada graças ao suor, furtada em Mogi Mirim. Realizou recentemente uma rifa para recuperar o investimento e seguir focado em seu sonho. “Hoje me tornei uma pessoa de bem e o esporte me proporcionou isso”.

O mesmo não ocorreu com o irmão, que, aos 23 anos, sofreu com a esquizofrenia, despertada pelas drogas. Em março, ele se suicidou. Se o irmão não foi capaz de superar os problemas, Melki quer ser um bom exemplo. “Eu faço isso porque gosto. Ganhei o respeito e admiração de muitos, mas, sempre me lembro do meu irmão dizendo para eu nunca ir pelo mesmo caminho dele”. Hoje, o sonho de Melki é transformar os bons resultados em evolução no ranking nacional, para conseguir sair no pelotão de elite em provas como a São Silvestre. Ele sabe que, assim como na corrida da vida, não será fácil vencer esta luta. Mas, com o próprio exemplo, segue firme, em busca dos sonhos.

Um comentário em “Melquisedeque Ribeiro: “o esporte me salvou”

  • 24/12/2018 em 18:18
    Permalink

    Parabéns parceiro que Deus continue te abençoando e muito mesmo e toda a tua família. Que 2019 seja repleto de vitórias para nós…..

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *