Tucurense: 100 anos em preto e branco

Compartilha!!!

Completar 100 anos de vida não é para qualquer um. É preciso muita vitalidade para chegar à marca centenária. Para instituições, também não é algo simples, mesmo com a rotação de pessoas para que ela se mantenha firme. Muitas vezes, é neste rodízio que o fim chega. Entre os clubes de futebol do Brasil, nem todos os chamados grandes são centenários. O São Paulo, por exemplo, não chegou nem aos 90.

Mas, existe um clube de futebol amador que atinge esta marca exatamente nesta sexta-feira, dia 15 de março. A Associação Atlética Tucurense celebra 100 anos de sua fundação. Uma história que começou em 1919, através de membros da família Vômero. O futebol na cidade já não era novidade. Há registros do time da Sociedade Esport Club, de 1902, no acervo da jornalista, historiadora e escritora Rosana Bronzatto.

No mesmo material histórico, enriquecido pelas pesquisas e registros de Orlando Bronzatto, pai de Rosana, está a foto da Tucurense em 1919. Francisco Vômero foi um dos entusiastas do time, que contava ainda com Dindim Bucci, Paschoal Vômero, Abílio Andrade, Pinin, Arnaldinho Paiva Silva, Alberto Tiborne, Barreirinho, Francolino Bazane, Juca Bucci, Lázaro Teixeira, Luís Gonçalves e Henrique Gonçalves.

Através dos pioneiros, o Tucura se estabeleceu como uma das potências do futebol local. Para festejar o centenário, o clube planeja inúmeros eventos. No domingo (17), a partir das 11h00, acontece no 2º Samba do Centenário do Tucura, com entrada franca e agendado para acontecer no estádio Distrital Angelo Rottoli.

No dia 4 de maio, em ação organizada pela Diretoria de Homenagens, encabeçada pelo ex-presidente do clube, Tiãozinho, acontece mais uma tarde de homenagens, com futebol e reverência a craques do passado. O mesmo vale para o evento que deve ocorrer no dia 19 ou 26 de outubro. Há 20 anos, aliás, o clube mantém a tradição de relembrar o passado, através da ação de Tiãozinho. O que antes reunia 20 ex-atletas, hoje conta entre 150 e 200 pessoas ligadas ao clube alvinegro.

Uma agremiação rica em história e que chega aos 100 anos com a marca de maior campeão da história do futebol amador regional. Nenhuma equipe venceu mais vezes o torneio municipal de sua cidade na Baixa Mogiana do que a Veterana.

 

TÍTULOS

Em 100 anos, os registros da Tucurense contam com grafias como Tucura FC e Tucurense FC. Consolidada como AA Tucurense, a agremiação de um dos bairros mais antigos da cidade disputou inúmeros amistosos locais e regionais em seu início de vida. O jornal Correio Paulistano, de São Paulo, em 1941, por exemplo, registra um duelo entre o Guarani de Mogi Guaçu e a Tucurense, no estádio Vail Chaves, que sequer havia sido doado pelo Estado ao Mogi Mirim EC.

Em 1952, a Veterana foi vice-campeã municipal, perdendo para o Estrela na decisão. A primeira taça veio em 1964 e o clube emendou o tri até 1966. O técnico era Edegar Ferreira e o presidente da época, Ademar Bazani. Em 1971, o quarto caneco foi conquistado com Geraldo Neguinho no banco e Izidoro Zavarize, o Vaca Brava, como presidente. No bi de 1975 e 1976, a presidência era de Vanderlei Sobotka, com Sinésio como treinador.

Em 1989, um dos nomes mais marcantes da história Tucurense, Paulo Bolinha, comandou o time em seu sétimo título e o presidente era Antônio Costa. Já com Bolinha na presidência, a Veterana foi campeã em 1993 (Val era o técnico), em 1997 (Teixeira era o técnico) e em 2003 (Everton Bombarda era o técnico). Nome mais ligado ao clube nos dias atuais, Bombarda ainda foi campeão como treinador da Tucurense em 2010, 2011, 2015, 2016, 2017 e 2018, período em que Deniz Vieira Antônio aparece como presidente.

As 16 taças, porém, não são a única conquista. A sobrevivência há 100 anos e o respeito à história de quem um dia honrou o clube, são marcas que precisam ser respeitadas e mantidas. A Veterana não é o clube de todos em Mogi Mirim. Longe disso. Há outros escudos tão importantes quanto. O que não se discute e até os rivais sabem é que, uma história centenária não é para qualquer um. Parabéns, Tucura! Que venham mais 100 anos de muito esporte e história para contar…

Post Author: Lucas Valério

Avatar