Um dia histórico para a natação da Baixa Mogiana

Pela primeira vez, Mogi Mirim foi sede de uma competição oficial de natação organizada pela Federação Aquática Paulista (FAP). No sábado, dia 30 de março, o Clube Mogiano recepcionou 427 atletas de 19 entidades que integram a segunda região da FAP. Entre elas, a Free Play, equipe que completa 25 anos em 2019 e que representa a cidade nas competições oficiais através de parceria de quase 15 anos com a Prefeitura Municipal.

No Torneio Regional Petiz a Sênior de Mogi Mirim, a equipe contou com 37 atletas inscritos. Ao final, foram 59 medalhas conquistadas, sendo 31 de ouro, 20 de prata e oito de bronze. O desempenho superou as 41 medalhas conquistadas no Regional do dia 16 de março, realizado em Limeira. Houve espaço para marcas importantes, como as dobradinhas de Mellory Keith Garcia e Isadora Serafim nos 100 metros nado peito e Daniel de Oliveira Silva e Leonardo Adorno, nos 100 metros borboleta, ambas, na categoria juvenil 1.

Teve ainda um pódio fechado na sênior, com Conrado Coradi Lino, Yuri Tosta e Murilo Cecato Barboza nos 200 medley. Mesmo com o brilho dos atletas locais, a região já saiu vitoriosa. A competição foi avaliada como um sucesso. O presidente da FAP, Marcelo Biazoli, presente na abertura, destacou que, com a homologação da piscina como olímpica, o objetivo é realizar um Campeonato Paulista no Clube Mogiano. A estrutura foi elogiada e pontos necessários para evolução já foram encontrados.

Para o presidente do Recanto, Fernando Zeni, destacou que tudo só foi possível devido ao esforço de várias partes para a realização do torneio. “Este sábado ficará marcado para a história do esporte da cidade e do Clube Mogiano. Mas, só aconteceu graças às parcerias, com a Free Play, a Prefeitura. Para realizar um evento grande deste, só com parceiro”.   Zeni destacou que este laço não irá parar no torneio de 30 de março. Um olhar semelhante tem o prefeito Carlos Nelson Bueno, que destacou estar entusiasmado com a iniciativa que culminou na competição regional no Clube Mogiano.

“A grande verdade é que o poder público pode ser eficiente em uma área como esta sem a iniciativa das entidades que atuam no esporte. O poder público não tem capacidade nem financeira e nem humana, de ter técnicos, espaços, para a prática da natação. É importante que a minha secretaria de esportes tenha a consciência de que o estimulo tem que ser para a iniciativa dos parceiros e a Prefeitura dá o respaldo, a sustentação e, até em alguns momentos, com auxílio material. Em parceria, ninguém pode ser protagonista”.

Comandada por Ricardo e Susana Martiniano, a Free Play foi representada na competição local por 37 nadadores. Conrado Coradi Lino, Tomas Coradi Lino, Bárbara Cecato Barboza, Fernando Proni Duran, Murilo Cecato Barboza, Márcio Eduardo Godoy Gonçalves, Tatiana Zago Adorno, Yuri Tosta nadaram na sênior. Sílvio Rafael da Silva Júnior, Gustavo Francatto Silva e Vinicius Chaves de Campos (júnior 2), Beatriz Aparecida Montagnoli, Caio Francatto Laudares, Breno Baumann Poli, José Augusto Guarnieri Coser, Pedro Augusto Rodrigues de Mello Araújo, Samuel Ferla Iamarino e Victor Vitório de Oliveira Murillo (juvenil 2), Daniel de Oliveira Silva, Davi Hoffmann de Lima, Isadora Cristina Serafim, Leonardo Toledo Adorno, Luiz Carlos da Silva Bordinhão, Lívia Vicensotti e Mellory Keith Garcia (juvenil 1) também estiveram na disputa.

A categoria infantil 2 contou com Artur Luiz Alvarenga de Oliveira, Gabriel Rodrigues de Mello Araújo, Joaquim Marques Bassinello, Lucas Sabino Guilherme e Melissa D’Orazio de Almeida. Já entre os menores, Davi José Bertuolo Vitoreti, Gabriel Longatto Pacchioni, Isadora Congentino Nicolini e Victória dos Santos Marcondes estão na petiz 2. Os atletas mais jovens da Free Play no torneio serão os da categoria Petiz 1, que conta com Lucas Morari Donegá e Ana Luiza Pelincer Brittes. A lista também teve Roberta Congentino na multiclasses, composta por paratletas.

Next Post

1ª Divisão da Copa Itapira começa neste domingo

sáb abr 6 , 2019
Adeus, mata-mata. Seja bem vindo de volta, pontos corridos. Em 2019, o campeão da Primeira Divisão da Copa Itapira de Futebol Amador não será conhecido em uma final. A última vez que isso ocorreu na cidade foi em 2011, quando o Paulistano ficou com o troféu. A cada rodada, o […]