Podium Verde tem primeiras mudas plantadas em 2019

A mogimiriana Mirlene Picin coleciona inúmeros feitos em sua carreira. Ao citar os maiores brasileiros em esportes de neve, é impossível não citar a atleta. Em seu currículo há títulos sulamericanos, conquistas em nível mundial e muito mais. Nos últimos anos ela também inseriu corridas de rua e, principalmente, de montanha em sua agenda de competidora. Resultados positivos foram obtidos em desafios no Brasil e em países da Europa como Itália e Espanha.

Porém, mais do que viés esportivo, Mika é uma dessas atletas conscientes da função social do esporte. De como ele pode construir um mundo melhor, sobretudo, em um momento em que pensar no próximo, principalmente se há algum tipo de diferença, seja algo tão difícil para tantas pessoas.

Para fazer do esporte um capítulo especial, Mirlene desenvolve há quatro anos o projeto Podium Verde, em parceria com a Visafértil, uma das suas patrocinadoras oficiais. Na terça-feira, dia 7 de maio, a empresa mogimiriana deu início ao plantio de mudas referentes aos resultados do projeto em 2019.

“Nos últimos quatro anos, o plantio das árvores era sempre realizado nos meses de novembro e dezembro, com o fechamento da somatória dos pódios do ano decorrente. Neste ano, o Ulisses Girardi, presidente da Visafértil, resolveu inovar e dividir o processo de plantio em duas etapas”, explicou Mirlene.

A regra é bem clara. Se a mogimiriana fica em primeiro lugar em uma disputa, 25 mudas são plantadas. A lógica segue a ordem com 20 mudas a cada segundo lugar, 15 a cada terceiro, 10 a cada quaro e cinco a cada quinto lugar. Uma parte das 135 mudas acumuladas até o momento foi plantada nesta semana na sede da empresa, localizada na cidade de Mogi Mirim. Funcionários da empresa seguem preparando o solo para receber as mudas.

Mirlene Picin segue em período de treinamento e volta a competir em corridas de montanha, no mês de junho. “Aos poucos estamos formando uma nova floresta. Precisamos pensar globalmente, mas é necessário praticar ações locais”, frisou Ulisses Girardi. Até o momento, Mirlene competiu em oito eventos em 2018 e somou oito pódios. Este cálculo é que levou às 135 mudas. Todas as competições da atleta aconteceram na Itália, nos meses de março e abril. E 2019 é o ano da quinta edição do projeto de reflorestamento. No primeiro ano do projeto, em 2015, 380 mudas foram plantadas. Em 2016 foram 290. No anos seguinte o número aumentou para 320 e, no ano passado, foram 255. Parte das árvores também são plantadas em Benedito Novo, Santa Catarina.

Além do plantio de mudas, o projeto já distribuiu mais de 50.000 sementes de palmito juçara gratuitamente em eventos esportivos e palestras sobre a atleta e o meio ambiente. A Visafértil mantém ainda, outros projetos ligados à educação, a informação e a conscientização de estudantes e da população em geral, sobre a importância do cuidado com a natureza. Além do patrocínio da Visafértil, a atleta mogimiriana tem conta com a AJP Motos Brasil. Ela também tem apoio da Murilhas Comunicação, Hospital 22 de Outubro e Mediphacos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *