Clássico e ‘Jogo das Multidões’ agitam o Amador do Guaçu

A Primeira Divisão do Campeonato Municipal de Futebol Amador de Mogi Guaçu ainda está esquentando. Após quatro rodadas, a competição terá, neste final de semana, partidas atrativas para quem gosta de ir à beira do campo no domingão. A partir das 9h40, o centro esportivo José Américo Caveanha (Cerep) recebe o duelo entre Jardim Brasília e Ipiranga. Atualmente, os clubes têm se destacado pela constante presença de torcedores e o duelo, inédito na Primeira Divisão, já pode ser alcunhado de ‘Jogo das Multidões’.

O encontro entre a Fúria Azul e a TOI (Torcida Organizada do Ipiranga) foi apelidada pelas agremiações como ‘O Clássico da Paz’. Os clubes promovem, inclusive, uma campanha para que os torcedores que forem ao Cerep façam a doação de um quilo de alimento não perecível que será revertido para entidades assistenciais da cidade. O Brais chega para a partida com ótima campanha. Vice-campeão da 2ª Divisão em 2018 e da 3ª Divisão em 2017, o clube que vive ascensão meteórica no cenário do futebol local venceu as quatro partidas que disputou e divide a liderança com o Itaqui, com 12 pontos cada. O ataque do Brasília já marcou 11 gols e a defesa foi vazada apenas três vezes. Na sexta posição, com três pontos, o Ipiranga tem uma vitória e duas derrotas no torneio. Fundado em 2012, o clube da zona Sul conquistou o acesso para a 2ª Divisão de 2014, competição que levantou o caneco. Subiu para a elite e não saiu mais.

Brasília conquistou quatro vitórias em quatro jogos e é uma das sensações da competição | Foto: Divulgação
A torcida do Ipiranga tem se transformado em um show à parte nos duelos da 1ª Divisão | Foto: Divulgação

Outro confronto que chama a atenção é Comercial x Paulista. O duelo é um dos mais tradicionais do futebol amador regional. O clássico será no estádio Carlos Nelson Bueno (Furno) e também terá início às 9h40. Campeão da Primeira Divisão em 1987, 1993, 2005, 2008 e 2009, o Alvinegro da Capela passou por um período de dificuldades no início da década. Após ser vice-campeão em 2011, a equipe teve que se reconstruir . Em 2014, com o título da 3ª Divisão conquistado diante do Alvorada, a retomada começou. No ano seguinte, os dois times decidiram também a 2ª Divisão e o Comercial voltou a faturar a taça. Desde a volta à elite, porém, a equipe bateu na trave três vezes. Em 2016 e em 2018, perdeu a decisão para o Itaqui e, em 2017, caiu diante do Paulista.
O Tricolor da Vila também possui uma camisa pesada. Campeão em 1986, passou por um período de mais de 30 anos de jejum. E o período teve entre as marcas dois duelos com o rival deste domingo. Em 1987, o Paulista perdeu a taça para o Comercial. Era iniciada a fase sem taças na elite. A seca quase acabou em 2012, mas o Ypê Pinheiro ficou com o caneco. Foi então que, em 2017, em mais uma final entre Comercial e Paulista, a taça voltou a ficar com o Tricolor.

Na atual temporada, os times aparecem próximos na tabela de classificação. O Comercial é o terceiro colocado, com 10 pontos. Ao lado de Itaqui e Brais, é um dos três ainda invictos na competição. Já o Paulista, com duas vitórias e duas derrotas, é o quinto colocado, com seis pontos. A quinta rodada ainda terá mais três jogos. No centro esportivo Antônio Campano (Jardim Bela Vista), jogam Família Souza x Juventude (8h00) e Jardim Hedy x Itaqui (10h00). Já no centro esportivo Alcides Macena Maria (Pelezão), Ypê Pinheiro e LM Monitoramento se encontram às 9h40.

PASSADA

A quarta rodada da Primeira Divisão foi disputada no domingo, dia 2 de junho. No Campano, o Itaqui goelou o Juventude por 6 a 1. No Pelezão, o Comercial venceu o Ypê Pinheiros por 2 a 1. O LM Monitoramento derrotou o Ipiranga por 1 a 0 no Furno. No Beira Rio, o Paulista ganhou do Família Souza por 2 a 1 e no Campo da Lagoa, o Jardim Brasília bateu o LEC por 3 a 2.

CRÉDITO DA FOTO QUE ABRE A PÁGINA: ASCOM/Fernando Parizi/SCS e André Pelegrino/SCS