Em Portugal: Kellyton acerta com o Gil Vicente

Compartilha!!!

O itapirense Kellyton é o novo reforço do Gil Vicente. O lateral-direito acertou um contrato de três anos com a equipe portuguesa após rescindir o contrato com o Internacional de Lages (SC), clube com o qual tinha vínculo. O atleta embarcou para a Europa nesta segunda-feira, dia 24 de junho, acompanhado de seu empresário. Entre o embarque e a chegada a Portugal, falou com o GRANDE JOGADA, revelou mais detalhes sobre a ida ao clube gilista e a expectativa em representar Itapira em uma das ligas mais importantes do futebol mundial.

Revelação das categorias de base da Esportiva Itapirense, o lateral, nascido em Itapira, atuou no futebol amador pelo Vila Nova. Em 2011, com apenas 16 anos, marcou dois gols na Primeira Divisão da Copa Itapira pelo Jacaré da Vila. No ano seguinte, mais uma vez pelo Vila Nova, marcou um gol na elite itapirense, marca que repetiu no ano seguinte, em seu terceiro ano com o Vila Nova, desta vez, na Segunda Divisão. Em 2014, de volta à Primeira Divisão, anotou três gols pelo Vila. Em 2015 e 2016, com contrato profissional com a Esportiva, ficou fora da Copa Itapira. Já em 2017, chegou a fazer parte da lista do Valencia para a Primeira Divisão, mas não chegou a ser relacionado.

No futebol profissional, a carreira começou efetivamente em 2015. Atuou na Série A3 ao lado de nomes como o volante Magno, hoje no Valencia, que disputa a Primeira Divisão da Copa Itapira e Robinho, ex-BFC União e atualmente no elenco da Esportiva Itapirense na Segunda Divisão do Campeonato Paulista. No ano seguinte, efetivado como titular, foi um dos destaques e terminou como vice-artilheiro da equipe na competição, com cinco gols.

Kellyton em ação pela Esportiva Itapirense em duelo com o Nacional, pela Série A3 do Campeonato Paulista | Foto: Léo Santos

Após o estadual, se transferiu para o Bragantino, onde atuou na Série B do Brasileiro de 2016, na Série A2 do Paulista e na Série C do Brasileiro de 2017. No ano seguinte, acertou com o Internacional de Lages e disputou o Campeonato Catarinense. No meio do ano, acertou com o Rio Claro e participou da Copa Paulista. Neste ano, foi emprestado pelo Inter de Lages para o Patrocinense, onde foi um dos destaques durante a disputa do Módulo I do Campeonato Mineiro. Em março, após a eliminação do CAP na primeira fase, chegou a defender o Uberaba, na reta final do Módulo II do Mineiro.

Agora, o itapirense irá defender o Gil Vicente, clube que disputará a Primeira Liga (Liga NOS), na temporada 2019/2020. Confira abaixo o bate-papo do GRANDE JOGADA com o lateral itapirense, que será apresentado à torcida gilista nesta semana como reforço para a temporada que começa em agosto.

Como foi que aconteceu esta negociação? Como era a divisão dos seus direitos e como ficará agora?

O primeiro contato deles comigo foi no ano passado, quando eu ainda estava atuando no Inter de Lages. Naquele tempo eles já queriam, mas, o Inter não me deu a liberação e queria que eles efetuassem o pagamento da multa. Como o Inter não estava correto comigo, estava com salários atrasados, entre outras coisas, eles resolveram esperar e esperei. Em janeiro eles queriam que eu fosse, mas acharam melhor ir no começo da temporada por conta da adaptação. Aí eu fui para a Patrocinense e eles continuaram me acompanhando e agora foi concretizada a minha ida para lá. O Inter de Lages tinha a maioria dos meus direitos, mas, consegui na Justiça a Liberação e o Inter perdeu todo o direito. Agora o meu empresário tem um pouco mais da metade dos direitos e o Gil Vicente vai ter 40% agora.

E qual a sua expectativa para jogar pelo Gil Vicente e o que espera do Campeonato Português, que é um campeonato que costuma ser um trampolim para brasileiros atuarem em clubes maiores dentro de Portugal mesmo e também em outras ligas.

Minha expectativa é a melhor possível. Me preparei bem e em todos os campeonatos que passei pelo Brasil eu consegui ser titular, ter um número bom de jogos e sempre tentando me destacar o melhor possível. Quero que lá fora não seja diferente. Vou buscar meu espaço, sei que a concorrência vai ser forte também, mas, é um ano inteiro. Tenho contrato de três anos e terei tempo para trabalhar a adaptação e pretendo chegar lá e dar o meu melhor. Buscar a titularidade, respeitando sempre os meus companheiros, mas vou buscar o meu espaço. Como você mesmo disse, é um trampolim para grandes equipes. Estando em uma equipe como o Gil Vicente, que é uma vitrine, creio que, se fizer um bom campeonato, vou conseguir uma equipe maior e um contrato melhor.

Na atual temporada, o lateral defendeu o Patrocinense, no Módulo I do Campeonato Mineiro e fez boas atuações, como diante do Cruzeiro, no Mineirão | Foto: Arquivo pessoal

Como você avalia o seu trabalho que te credenciou a ir a Portugal? Se puder, resumir bem as passagens por Esportiva, Bragantino, Inter de Lages, Rio Claro e Patrocinense.

Eu creio que fiz um trabalho bom, desde quando eu comecei na Itapirense. Fiz uma ótima A3 em 2016, fiz cinco, seis gols e me levou a ir ao Bragantino, onde fui bem também. Tive uma ótima passagem, fiz bons jogos, consegui jogar bastante lá. As passagens por Inter de Lages e Rio Claro, não deixei a desejar. Creio que me destaquei bastante pelo Patrocinense este ano, jogando a primeira divisão do Campeonato Mineiro. Foi o conjunto da obra que me levou a conseguir um contrato em um clube da primeira divisão de uma liga europeia. Uma liga em que todo brasileiro quer jogar e creio que foi isso. Com ótimas apresentações, que me credenciaram a chegar aqui e ir para um ótimo time em Portugal agora.

Post Author: Lucas Valério

Avatar